Ivan Cosenza de Souza

cartas do pai

23 de janeiro de 2019, 22h41

Cartas do Pai: “Discurso Miojo”

O chanceler Ernesto Araújo disse que “o Brasil tem que se aliar a si mesmo e não com outros países”. Chanceler, me desculpa, mas se aliar é uma coisa que depende de outras partes

Foto: Arquivo Pessoal

Rio de Janeiro, 23 de janeiro de 2019

Pai,

A Clara, uma das minhas irmãs, esteve no Rio esses dias. Ela veio aqui em casa passar uma tarde na piscina e foi bem bacana. Quando ela foi embora, vi que esqueceu um pacotinho de miojo em cima da mesa. Nem sei por que ela comprou isso!

Miojo é aquela comida que a gente faz quando está no aperto, né!? Quando não sabemos cozinhar direito ou quando não tem nada melhor pra comer. Uma emergência! Um quebra galho! Por isso, fica pronto em 3 minutinhos. Não dá pra fazer nada de qualidade em 3 minutos!

Agora eu cheguei aonde queria! Imagina se um chefe de Estado indo para falar dos rumos da economia de um país, e sua posição perante a economia global, usasse apenas 6 minutos pra expor suas ideias para o resto do mundo? Isso mesmo! 6 minutos! São dois miojos, pai!

Fico imaginando os outros chefes de Estado, que esperavam se informar mais, para o planejamento das relações comerciais com o Brasil, e ouviram 6 minutos de um discurso vago e sem conteúdo.

Veja também:  Paulo Guedes x Rodrigo Maia, a mais nova crise do governo Bolsonaro

ue credibilidade ele passou? Eles saíram sem dado algum sobre nossa economia, e na certa vão dar preferência a outros países para futuros negócios.

Mas parece ser isso que este governo quer.

O chanceler Ernesto Araújo disse que “O Brasil tem que se aliar a si mesmo e não com outros países”.

Chanceler, me desculpa, mas se aliar é uma coisa que depende de outras partes.

“Se aliar a si mesmo”, na verdade, se chama “SE ISOLAR”, e se isolar economicamente é um suicídio para qualquer país. Os que fazem isso são por causa de embargos econômicos, como em Cuba, por exemplo, gerando uma crise imensa. Vamos ser o primeiro país a fazer isso por escolha própria!

Muito preocupante isso tudo, né pai?

E o miojo continua no armário.

Um beijo do seu filho,

Ivan