10 de julho de 2018, 18h11

Cartas do Pai: “Duzentos agrotóxicos na sua salada!”

Vamos comer comida envenenada agora. Juntando com o congelamento de investimento na saúde por 20 anos e o aumento no valor dos planos de saúde, acho que agora é que ninguém se aposenta mais mesmo!

Foto: Arquivo pessoal

Rio de Janeiro, 10 de julho de 2018

Pai,

Quando eu era pequeno, você escreveu numa das “Cartas da Mãe” que queria que eu aprendesse a comer abóbora. Nunca fui muito fã de legumes, e lembro que queria que eu tivesse uma alimentação mais saudável.

Cada vez mais as pessoas querem comer melhor, mas desde que eu era pequeno já tínhamos problemas com agrotóxicos nos legumes e verduras. Você fez vários cartuns sobre esse assunto, mas tenho um preferido, que fala sobre agrotóxico no alface.

Pois bem, pai. No mundo todo estão preocupados com isso, e proibindo cada vez mais o uso de agrotóxicos, menos aqui no Brasil…

A última é que liberaram só este ano, cerca de 200 agrotóxicos diferentes, Isso mesmo, DUZENTOS!!!

Muitos deles proibidos no mundo todo, mas aqui estão sendo liberados.

Parece que tem fabricante de inseticida que vai lançar molho pra salada também. Já imaginou? – O senhor quer uma Ceasar Salad com molho Rosé, SBP ou Baygon?

Vamos comer comida envenenada agora. Juntando com o congelamento de investimento na saúde por 20 anos e o aumento no valor dos planos de saúde, acho que agora é que ninguém se aposenta mais mesmo! E não acabou!

Querem proibir a venda de produtos orgânicos em supermercado. Sabe por quê? Porque o maior produtor de orgânicos do Brasil é o MST, e os ruralistas do congresso sabem disso. Eles querem produção, dinheiro e não produtos saudáveis.

Viu, pai! Por isso eu não gosto de abóbora…

Um beijo do seu filho,

Ivan