09 de outubro de 2018, 21h32

Cartas do Pai: “Fakeminions”

A propaganda nazista é usada nos dias de hoje, assim como Hitler usou, para tentar ganhar uma eleição, se aproveitando da democracia para incitar o ódio em cima de mentiras que são repetidas pelos seus seguidores

Foto: Arquivo Pessoal

Rio de Janeiro, 09 de outubro de 2018

Pai,

Tem acontecido muito nos dias de hoje uma coisa chamada “Fake News”. Na verdade, sempre existiu, você conhecia com “notícia falsa” mesmo.

Mas agora com a internet, ninguém precisa ter uma emissora de televisão, rádio, revista ou jornal pra fazer isso. Hoje, qualquer um pode espalhar as Fake News por aí.

E não são poucos. Muita gente deve passar o dia imaginando alguma coisa falsa pra publicar.
Mas isso não é novo né?

Durante a ditadura militar, criaram muitas. Fizeram até atentados falsos. Explodiam bombas para colocar a culpa na esquerda. E foi a desculpa para a edição do AI-5.

Os militares aprenderam com o ministro da propaganda nazista, Joseph Goebbels, que dizia que uma “mentira repetida cem vezes torna-se verdade”. Fizeram muito bem isso, e perseguiram negros, homossexuais e judeus.

Hoje, as Fake News destilam seu ódio contra um público bem parecido. Negros, homossexuais e nordestinos.

A propaganda nazista é usada nos dias de hoje, assim como Hitler usou, para tentar ganhar uma eleição, se aproveitando da democracia para incitar o ódio em cima de mentiras que são repetidas pelos seus seguidores. Passei a chamá-los carinhosamente de Fakeminions.

Mas não adianta, a verdade sempre acaba aparecendo, né, pai!

Um beijo do seu filho,

Ivan