ASSISTA
20 de Março de 2018, 12h56

Cartas do Pai: “Mais um assassinato!”

Vi que quem pergunta sobre indignação com policial morto, não vai pra rua nem por um nem por outro, fica em casa reclamando, e só!

Perguntei se tinham a coragem que a Marielle teve, e se topavam entrar nesta briga, mas ninguém respondeu! Estranho né!? – Foto: Reprodução/Facebook

Rio de janeiro, 20 de Março de 2018.

Pai,

Estou triste, muito triste!

Mais uma vítima, pai, mais uma vítima!

Vítima que jurou defender as leis, a Constituição. Que queria um lugar mais tranquilo pra se viver. Uma pessoa que por causa do seu trabalho foi morta a tiros! Com 37 anos! “Quantos mais vão precisar morrer pra que essa guerra acabe?”

Ontem, Rogério Lima dos Santos, policial do batalhão de Queimados, aqui no RJ, foi morto em uma troca de tiros com bandidos. Como vai ficar sua família? Quem vai ajudar desta vez?

Semana passada, a vítima foi exatamente uma pessoa que ajudava essas famílias, pai. Marielle coordenava a comissão de apoio a famílias de policiais mortos, na Câmara dos Vereadores.

A morte dela foi notícia no mundo todo! Aí, apareceu um monte de gente falando que morrem pessoas todo dia, e que não entendia por que estava tendo esta comoção toda por ela. Perguntei se sabiam porque o assassinato do Ghandi ou do Martin Luther King teve mais repercussão do que os das pessoas que eles defendiam?

Expliquei que foram pessoas que levantaram a voz contra as injustiças, tiveram a coragem que a maioria não tem, por isso se destacaram e por isso suas mortes tiveram mais repercussão!

Perguntei se tinham a coragem que a Marielle teve, e se topavam entrar nesta briga, mas ninguém respondeu! Estranho né!?

Vi que quem pergunta sobre indignação com policial morto, não vai pra rua nem por um nem por outro, fica em casa reclamando, e só!

Não foram pra rua pela Marielle, não foram pra rua pelo Rogério, não vão pra rua por ninguém.

Um beijo do seu filho que vai pra rua,

Ivan