27 de novembro de 2018, 22h31

Cartas do Pai: “Médicos cubanos”

Eu não sabia que ganhar 4 mil era trabalho escravo, já que mais da metade dos brasileiros, recebem menos que um salário mínimo

Foto: Arquivo Pessoal

Rio de Janeiro, 27 de novembro de 2018

Pai,

Lembro de um monte de reportagens, mostrando lugares afastados, pagando ótimos salários e que nenhum brasileiro se interessava. Quando apareciam, iam embora na primeira semana, pois viam que teriam que ir de barco, por quase uma hora, pra poder atender aos pacientes.

Agora, Cuba resolveu retirar seus médicos do Programa Mais Médicos, exatamente os que atendiam essas pessoas, por causa de mais uma trapalhada do futuro presidente.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Enfim, pai. Agora, esse pessoal mais humilde vai ficar sem médico, pois os cubanos estariam, segundo palavras do Coiso, fazendo trabalho escravo.

Eu não sabia que ganhar 4 mil era trabalho escravo, já que mais da metade dos brasileiros, recebem menos que um salário mínimo.

Ele disse que o governo cubano está roubando os médicos, ficando com 6 dos 10 mil pagos pelo Brasil. Com este salário, o brasileiro paga 11% de INSS e 27,5% de IR, sobrando pouco mais de 6 mil.

Só que lá em Cuba, o governo garante moradia, educação e saúde para a família dos médicos.
Escola pra uma criança tá quase mil, plano de saúde pra uma família com um filho, mais uns mil, e uma casa pra alugar, mais as contas de luz, água, gás etc. vai mais uns mil também.

Pronto, o governo daqui já “roubou” 7 mil! Bem mais do que o cubano. E olha que lá tem segurança pública, enquanto aqui…

Ser escravo cubano tá sendo mais jogo do que ser trabalhador brasileiro, né pai!

Um beijo do seu filho,

Ivan

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais