Imprensa livre e independente
10 de março de 2019, 09h51

Caso de menino morto após ser espancado por seguranças do Habib’s é concluído sem apontar culpados

Em duas páginas, o delegado Nicola Romanini diz que laudos da Polícia Técnico-Científica concluíram que a causa da morte do menino foi infarto em decorrência do uso contínuo de droga. Não há menção de que agressões também colaboraram para a morte de João Victor

Unidade do Habib's próximo ao local frequentado por João Victor (Foto: Reprodução)
Reportagem de Kleber Tomaz, no Portal G1,informa que a Polícia Civil concluiu o caso do menino morto há dois anos em frente ao Habib’s na Zona Norte de São Paulo sem apontar culpados. A pedido do Ministério Público (MP), no entanto, a Justiça determinou que a delegacia responsável pela investigação produza novas provas. Os dois órgãos ainda têm dúvidas sobre as prováveis causas e eventuais responsabilidades pela morte de João Victor Souza de Carvalho. O garoto tinha 13 anos de idade quando morreu em 26 de fevereiro de 2017. João Victor, morreu em Fevereiro de 2017, após levar um soco no rosto dos seguranças...

Reportagem de Kleber Tomaz, no Portal G1,informa que a Polícia Civil concluiu o caso do menino morto há dois anos em frente ao Habib’s na Zona Norte de São Paulo sem apontar culpados. A pedido do Ministério Público (MP), no entanto, a Justiça determinou que a delegacia responsável pela investigação produza novas provas.

Os dois órgãos ainda têm dúvidas sobre as prováveis causas e eventuais responsabilidades pela morte de João Victor Souza de Carvalho. O garoto tinha 13 anos de idade quando morreu em 26 de fevereiro de 2017.

João Victor, morreu em Fevereiro de 2017, após levar um soco no rosto dos seguranças do Habib’s, na Vila Nova Cachoeirinha, na zona norte de São Paulo, segundo familiares.

Relembre o caso: Menino de 13 anos morre espancado por seguranças do Habib’s, diz família

Segundo a prima do menino Aline Cardoso, João Victor costumava frequentar a calçada em frente à lanchonete e era conhecido por todo mundo no bairro. “Ele era um menino bom, nunca pegou nada de ninguém. Ele ganhava umas moedas e sempre trazia alguma comida pra casa.” Aline disse à Fórum que o garoto havia contado a seu pai que “os caras do Habib’s tinham corrido atrás dele e estava com medo”. “Ele estava se sentindo ameaçado.”

Veja também:  Prefeito de Dallas se recusa a dar boas vindas e participar de eventos com Bolsonaro

Os seguranças dizem, no boletim de ocorrência, que ele saiu correndo e teria sofrido uma parada cardiorrespiratória. Aline nega e diz que tem testemunhas falando que ele morreu no local. O pai do garoto afirmou que foi até o hospital ao receber a informação de que o filho tinha sido espancado por seguranças do Habib’s. Assim que chegou ao pronto-socorro foi informado da morte do adolescente.

Em duas páginas, o delegado Nicola Romanini, do 28º Distrito Policial (DP), Freguesia do Ó, informa que laudos da Polícia Técnico-Científica concluíram que a causa da morte do menino foi infarto em decorrência do uso contínuo de droga. Não há menção de que agressões também colaboraram para a morte de João Victor.

Leia reportagem na íntegra

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum