13 de março de 2019, 07h55

Caso Marielle: Polícia e Ministério Público cumprem novos mandados de busca e apreensão

No início da manhã desta quarta-feira (13), os agentes faziam buscas na casa do bombeiro Maxwell Simões Correa, conhecido como Suel, no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste da cidade

Marielle Franco (Arquivo)
Um dia depois da prisão dos dois executores do assassinato da vereadora Marielle Franco, agentes da Polícia Civil e do Ministério Público voltaram às ruas do Rio de Janeiro para cumprir novos mandados de busca e apreensão relacionados ao caso. Leia também: Após prender suspeitos de execução, delegado do caso Marielle Franco será afastado, diz jornal Segundo reportagem de Henrique Coelho e Patrícia Teixeira, no Portal G1, no início da manhã desta quarta-feira (13), os agentes faziam buscas na casa do bombeiro Maxwell Simões Correa, conhecido como Suel, no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste da cidade. Nesta terça (12), a polícia...

Um dia depois da prisão dos dois executores do assassinato da vereadora Marielle Franco, agentes da Polícia Civil e do Ministério Público voltaram às ruas do Rio de Janeiro para cumprir novos mandados de busca e apreensão relacionados ao caso.

Leia também: Após prender suspeitos de execução, delegado do caso Marielle Franco será afastado, diz jornal

Segundo reportagem de Henrique Coelho e Patrícia Teixeira, no Portal G1, no início da manhã desta quarta-feira (13), os agentes faziam buscas na casa do bombeiro Maxwell Simões Correa, conhecido como Suel, no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste da cidade.

Nesta terça (12), a polícia prendeu o PM reformado Ronnie Lessa e o ex-PM Élcio Vieira de Queiroz. Ronnie é apontado como autor dos disparos que mataram a vereadora e o motorista e Élcio teria dirigido o Cobalt que ficou de tocaia em um endereço onde a parlamentar participou de um evento na noite que foi morta e a seguiu até o Estácio, onde a vereadora e o motorista foram executados.

Segundo as investigações, Ronnie fez pesquisas na internet sobre locais que a vereadora frequentava. Os investigadores sabem ainda que, desde outubro de 2017, o policial também pesquisava a vida de Freixo.

Além das duas prisões, os agentes também cumpriram 32 mandados de busca e apreensão em vários endereços nesta terça. Na ação, foram encontrados 117 fuzis incompletos, do tipo M-16, e 500 munições na casa de um amigo de Ronnie, no Méier, Zona Norte da cidade.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.