Imprensa livre e independente
14 de agosto de 2018, 08h22

Centrão não vai colocar um centavo na campanha de Alckmin

Nem o PP, que indicou a candidata a vice na chapa de Geraldo Alckmin, a senadora pelo Rio Grande do Sul, Ana Amélia, vai colaborar financeiramente com a campanha do tucano

Geraldo Alckmin Foto: Divulgação
Apesar de ter o apoio de nove partidos do chamado “centrão” e 44,4% do tempo disponível para rádio e TV, Geraldo Alckmin não contará com qualquer ajuda financeira das legendas a ele aliadas. As informações são dos próprios dirigentes dos partidos. Eles garantem que não há expectativa de que DEM, PP, PRB, PR, SD, PPS, PTB e PSD aportem dinheiro na campanha de seu candidato ao Palácio do Planalto. Com bancadas hoje muito maiores do que as que elegeram em 2014, esses partidos concentrarão seus recursos em custear as campanhas de seus congressistas para, ao menos, manter o tamanho –...

Apesar de ter o apoio de nove partidos do chamado “centrão” e 44,4% do tempo disponível para rádio e TV, Geraldo Alckmin não contará com qualquer ajuda financeira das legendas a ele aliadas.

As informações são dos próprios dirigentes dos partidos. Eles garantem que não há expectativa de que DEM, PP, PRB, PR, SD, PPS, PTB e PSD aportem dinheiro na campanha de seu candidato ao Palácio do Planalto.

Com bancadas hoje muito maiores do que as que elegeram em 2014, esses partidos concentrarão seus recursos em custear as campanhas de seus congressistas para, ao menos, manter o tamanho – e influência – que têm hoje no Congresso Nacional. A bancada eleita em 2014 é um dos critérios usados para a distribuição do fundo partidário de R$ 1,72 bilhão.

“Não temos condições para isso [dar dinheiro para a campanha de Alckmin]. O DEM está apertadíssimo, pois temos uma receita que espelha o tamanho do partido no passado”, diz o presidente do DEM, Antonio Carlos Magalhães Neto. Em 2014, o DEM elegeu apenas a décima bancada da Câmara, com 21 membros. O partido mais que dobrou no período: tem hoje 43 integrantes, quinta maior bancada. “Hoje o nosso tamanho é incompatível com a nossa receita”, continua Neto. O DEM terá a oitava maior fatia do fundo, com R$ 87,5 milhões.

Veja também:  Questionário para emprego em órgão federal pede opinião sobre "intenção de Bolsonaro"

Nem o PP, que indicou a candidata a vice na chapa de Geraldo Alckmin, a senadora pelo Rio Grande do Sul, Ana Amélia, vai colaborar financeiramente com a campanha do tucano. Seguindo a lei eleitoral, do total de R$ 39,3 milhões destinado à campanha das candidatas mulheres da sigla, nenhum centavo do PP será repassado ao cabeça da chapa presidencial por conta da vice.

Leia mais no Valor Econômico

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum