#FÓRUMCAST
20 de Março de 2018, 16h29

Chefia da EBC censura editores e jornalistas na cobertura sobre Marielle Franco

Trabalhadores foram "orientados" a não cobrir os atos e manifestações em homenagem a Marielle Franco, sob a alegação de "exploração política", e devem agora se restringir à cobertura apenas das investigações. Jornalistas fizeram ato repudiando a censura

Arte: Blog Nocaute

Editores e jornalistas da Agência Brasil, site da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), foram surpreendidos na manhã desta terça-feira (20) com um e-mail da chefia, ligada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do governo Temer, orientando os trabalhadores a restringirem a cobertura sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco às investigações e ao que dizem as autoridades.

O blog Nocaute, de Fernando Morais, revelou um e-mail que foi enviado aos editores. “Precisamos reduzir matérias da morte da vereadora Marielle Franco Essas homenagens do PSOL são para tirar proveito do momento. Ou outras repercussões do gênero. Devemos nos concentrar nas investigações e naquilo que dizem as autoridades”, diz um dos comunicados.

Os jornalistas da redação da Agência Brasil em Brasília, então, resolveram fazer um protesto contra a restrição da cobertura e ergueram uma faixa [foto em destaque] com os dizeres: “Não vão nos calar! Marielle presente”.

À Fórum, Gesio Passos, que é coordenador do Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal e repórter da EBC, disse que a orientação da chefia configura, sim, uma tentativa de censura e que esse não é um caso isolado. “A intenção é nos calar”, afirmou. Confira a entrevista completa aqui.