Imprensa livre e independente
25 de outubro de 2018, 22h31

“Cheira a fascismo”, diz Freixo sobre ameaça de prisão a diretor da Faculdade de Direito da UFF

Freixo: “O movimento antifascista é um movimento político histórico. O TRE não pode agir sobre uma questão que não é eleitoral. Isso é autoritário!”

Foto: Reprodução/Facebook Marcelo Freixo (PSOL), deputado federal eleito pelo Rio de Janeiro, usou sua conta no Twitter para criticar veementemente a decisão da juíza do Tribunal Regional, Maria Aparecida da Costa Bastos, que ameaçou de prisão o diretor da Faculdade de Direito da Universidade Federal Fluminense (UFF), Wilson Madeira Filho, pela colocação de uma faixa na entrada do prédio, com os dizeres: “Direito UFF Antifascista”. “ABSURDO!! Diretor da Faculdade de Direito da UFF pode ser preso se faixa antifascismo não for retirado. Isso me cheira a fascismo!”. Em outra postagem, Freuxo diz: “A faixa antifascismo na UFF não tem nenhum...

Foto: Reprodução/Facebook

Marcelo Freixo (PSOL), deputado federal eleito pelo Rio de Janeiro, usou sua conta no Twitter para criticar veementemente a decisão da juíza do Tribunal Regional, Maria Aparecida da Costa Bastos, que ameaçou de prisão o diretor da Faculdade de Direito da Universidade Federal Fluminense (UFF), Wilson Madeira Filho, pela colocação de uma faixa na entrada do prédio, com os dizeres: “Direito UFF Antifascista”.

“ABSURDO!! Diretor da Faculdade de Direito da UFF pode ser preso se faixa antifascismo não for retirado. Isso me cheira a fascismo!”.

Em outra postagem, Freuxo diz: “A faixa antifascismo na UFF não tem nenhum número de candidato, nenhuma sigla partidária e nenhum nome de candidato. Não é eleitoral. O movimento antifascista é um movimento político histórico. O TRE não pode agir sobre uma questão que não é eleitoral. Isso é autoritário!”.

Veja também:  Governo anuncia gastos de R$ 2,5 milhões em locação de carros para Bolsonaro e Mourão

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum