Imprensa livre e independente
17 de maio de 2012, 11h32

Chomsky: “Bush sequestrava e torturava; Obama assassina”

O filósofo e ativista critica a administração de Obama pelo uso de aviões não tripulados para matar suspeitos de terrorismo. Por Redação Publicado por Rebelion O professor do Massachusetts Institute of Technology (MIT), Noam Chomsky, criticou o uso de drones (aviões não tripulados) contra suspeitos de terrorismo, dizendo que isso é “assassinato e violação do devido processo legal. ” “Se Bush, a administração Bush, não gostava de alguém, sequestrava e enviava para câmaras de tortura”, disse Chomsky, ao Democracy Now. “Se a administração Obama decide que não gosta de alguém, o mata, assim, não tem que ter câmaras de tortura em todos os lugares.”...

O filósofo e ativista critica a administração de Obama pelo uso de aviões não tripulados para matar suspeitos de terrorismo.

Por Redação

Publicado por Rebelion

O professor do Massachusetts Institute of Technology (MIT), Noam Chomsky, criticou o uso de drones (aviões não tripulados) contra suspeitos de terrorismo, dizendo que isso é “assassinato e violação do devido processo legal. ”

“Se Bush, a administração Bush, não gostava de alguém, sequestrava e enviava para câmaras de tortura”, disse Chomsky, ao Democracy Now. “Se a administração Obama decide que não gosta de alguém, o mata, assim, não tem que ter câmaras de tortura em todos os lugares.”

No final de abril, o assessor de contraterrorismo da Casa Branca, John Brenman, deu uma descrição detalhada buscando justificar os ataques feitos por drones estadunidenses contra supostos integrantes do Talibã e da Al Qaeda. A administração Obama tinha permanecido em silêncio até então sobre o uso de drones para atacar suspeitos de terrorismo.

“Você sabe, este clérigo norte-americano no Iêmen, que foi morto por drones“, Chomsky disse, em referência ao Anwar al-Awaki, líder de um destacamento da Al Qaeda no Iêmen.”Ele foi assassinado. O homem ao lado dele foi morto. Logo depois, seu filho foi morto “, disse ele. “Mas, você sabe, o proprietário do New York Times, por exemplo, quando ele [al-Awaki] foi morto, disse algo como “o Ocidente celebra a morte do clérigo radical “, continuou Chomsky.

Veja também:  Gravações de 2016 já mostravam procuradores da Lava Jato induzindo depoimento contra Lula

“Primeiro de tudo, não era a morte, foi assassinato. E o Ocidente celebrou o assassinato de um suspeito. Ele é um suspeito, depois de tudo. Havia algo que foi feito há muitos anos, chamado Carta Magna, que é o fundamento de direito anglo-americano e que diz que ninguém será submetido à violação de direitos e nem julgado sem o devido processo legal. E não diz que, se você acha que alguém é suspeito, deve matá-lo “, concluiu.

Original aqui e o vídeo de Chomsky abaixo:

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum