12 de setembro de 2018, 12h20

Ciro chama general Mourão, vice de Bolsonaro, de “jumento de carga”

Ciro prometeu "sair da política" caso Jair Bolsonaro seja eleito presidente. Veja o vídeo do momento em que ele se refere a Mourão

Ciro Gomes durante sabatina. Foto: Reprodução de vídeo

O candidato à presidência pelo PDT, Ciro Gomes, disse, em sabatina promovida pelos jornais “O Globo”, “Valor Econômico” e pela revista “Época”, realizada nesta quarta-feira (12), que o general Hamilton Mourão, vice na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), é um “jumento de carga”.

Ciro disse ainda que, caso eleito, em seu governo militar não pode falar de política. Quer as Forças Armadas altivas. Mas ele será o chefe.

Sobre a declaração do Comandante Villas Boas que próximo presidente pode não ter legitimidade, Ciro foi ainda mais ácido.

“Estaria demitido e provavelmente pegaria uma ‘cana’. Mas deixa eu explicar, ele está fazendo isso para tentar calar a voz das ‘cadelas no cio’ que embaixo dele estão se animando com essa barulheira. Esse lado fascista da sociedade brasileira. Esse general Mourão, que é um jumento de carga, tem uma entrada no Exército e agora se considera tutor da nação. Os brasileiros têm que deixar muito claro que quem manda no país é o povo”, disse.

Ao final da entrevista, Ciro prometeu “sair da política” caso Jair Bolsonaro (PSL) seja eleito presidente.

– Vou desejar boa sorte a ele, cumprimentá-lo pelo privilégio e depois vou chorar. Eu saio da política. A minha razão de estar na política é confiar no povo brasileiro.