02 de agosto de 2018, 00h30

Ciro Gomes: “Essa chamada reforma trabalhista é uma selvageria”

Em sabatina na Globo News, pré-candidato não poupou críticas à reforma trabalhista aprovada pelo Congresso e sancionada por Temer no ano passado. "Vou revogar", prometeu

Reprodução/GloboNews

Em sabatina de jornalistas da Globo News na noite desta quarta-feira (1), o pré-candidato à presidência pelo PDT, Ciro Gomes, não poupou críticas à reforma trabalhista, projeto aprovado pelo Congresso e sancionado por Temer em julho do ano passado.

De acordo com o pedetista, “essa chamada reforma trabalhista é uma selvageria”.

“É razoável, a pretexto de modernidade, por desrespeito à democracia, que patrão possa alocar uma senhora grávida em ambiente insalubre?”, questionou, em referência a um dos pontos da reforma que permite tal situação.

Para Ciro Gomes, a legislação trabalhista precisa, sim, ser modernizada, mas não à maneira que foi feita. Ele prometeu que, se eleito, revogará a medida e construirá, junto à população e ao setor empresarial, uma “nova reforma que faça o Brasil produzir dignamente”.

Sobre a atual legislação, o ex-ministro ainda disparou: “Trabalho intermitente? Pelo amor de deus. Estamos trocando o coração por pedra. Está acontecendo que o cidadão está trabalhando quinta, sexta e sábado para ganhar um salário mínimo e está colocando do bolso a contribuição previdenciária”.

Leia também

Ciro, sobre o isolamento imposto com acordo entre PT e PSB: “Se confirmar, é um revés”

GloboNews concentra entrevista com Ciro em seu “temperamento explosivo”