Imprensa livre e independente
23 de fevereiro de 2018, 11h44

“Clima persecutório no Brasil não tem limites”, diz Manuela, sobre intimação de pesquisador

Deputada criticou a violência sofrida pelo psicofarmacologista Elisaldo Carlini, um dos maiores pesquisadores dos efeitos medicinais da maconha no Brasil, por suposta apologia ao crime

A deputada do PCdoB, Manuela D’Ávila, disse que Carlini é “um pesquisador de primeiríssimo nível, cujo trabalho científico deveria orgulhar a todos” – Richard Silva Continua causando indignação a intimação do psicofarmacologista Elisaldo Carlini, 88 anos, um dos principais pesquisadores dos efeitos medicinais da maconha no Brasil, por suposta apologia ao crime.  A deputada Manuela D’Ávila, pré-candidata a presidente do PCdoB, criticou a medida: “Um pesquisador de primeiríssimo nível, cujo trabalho científico deveria orgulhar a todos, tendo que depor por suposta apologia ao crime. Tudo porque ele estuda os efeitos medicinais da maconha. O clima persecutório no Brasil não tem...

A deputada do PCdoB, Manuela D’Ávila, disse que Carlini é “um pesquisador de primeiríssimo nível, cujo trabalho científico deveria orgulhar a todos” – Richard Silva

Continua causando indignação a intimação do psicofarmacologista Elisaldo Carlini, 88 anos, um dos principais pesquisadores dos efeitos medicinais da maconha no Brasil, por suposta apologia ao crime.  A deputada Manuela D’Ávila, pré-candidata a presidente do PCdoB, criticou a medida: “Um pesquisador de primeiríssimo nível, cujo trabalho científico deveria orgulhar a todos, tendo que depor por suposta apologia ao crime. Tudo porque ele estuda os efeitos medicinais da maconha. O clima persecutório no Brasil não tem limites”, disse Manuela, em sua página no Facebook.

Nas décadas de 1970 e 1980, Carlini liderou na Unifesp um grupo de pesquisa que, junto a outros estudos internacionais, possibilitou o desenvolvimento de medicamentos à base de Cannabis sativa, utilizados em vários países para tratamento de epilepsia e esclerose múltipla, por exemplo.

Pelo seu trabalho como pesquisador, foi condecorado duas vezes pela Presidência da República durante o governo Fernando Henrique Cardoso. Está no sétimo mandato como membro do “Expert Advisory Panel on Drug Dependence and Alcohol Problems”, da Organização Mundial da Saúde (OMS), e é ex-membro do Conselho Internacional de Controle de Narcóticos (INCB), eleito pelo Conselho Econômico Social das Nações Unidas.

Veja também:  Lavajatista, juiz Bretas invoca Bíblia e toma invertida de Glenn Greenwald: Só se considerar Moro um deus

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum