Imprensa livre e independente
02 de agosto de 2018, 16h33

CNI: Lula segue na liderança com 33% dos votos; Bolsonaro tem 15%

O ex-presidente Lula continua na liderança nas pesquisas de intenção de voto para as eleições de 2018 com mais que o dobro de intenções do segundo colocado

Segundo pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o ex-presidente Lula continua na liderança nas pesquisas de intenção de voto para as eleições de 2018 com mais que o dobro de intenções do segundo colocado. De acordo com o levantamento, Lula tem 33% das intenções de voto contra 15% de intenções de voto para Jair Bolsonaro (PSL). Marina Silva (Rede) tem redução, ficando com 7%. Ciro Gomes (PDT) aparece em quarto lugar com 4% dos votos. Alvaro Dias (Podemos) marca 2% e Manuela D’Ávila soma 1% das intenções de voto. Brancos e nulos somam 22% do total e outros...

Segundo pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o ex-presidente Lula continua na liderança nas pesquisas de intenção de voto para as eleições de 2018 com mais que o dobro de intenções do segundo colocado. De acordo com o levantamento, Lula tem 33% das intenções de voto contra 15% de intenções de voto para Jair Bolsonaro (PSL).

Marina Silva (Rede) tem redução, ficando com 7%. Ciro Gomes (PDT) aparece em quarto lugar com 4% dos votos. Alvaro Dias (Podemos) marca 2% e Manuela D’Ávila soma 1% das intenções de voto. Brancos e nulos somam 22% do total e outros 6% dos eleitores estão indecisos.

Já no cenário onde o ex-presidente Lula não aparece, Ciro e Marina herdam a maioria dos votos do petista, mas isso ainda é insuficiente para que a dupla alcance o deputado federal Jair Bolsonaro. O militar da reserva alcança 17% e Marina chega a 13%. O pedetista tem 8% das intenções de voto e Alckmin alcança 6%. Fernando Haddad, um dos cotados para substituir Lula, atinge 2% dos votos.

Veja também:  Três táticas dividem a esquerda diante do governo Bolsonaro

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum