#Colunistas

14 de novembro de 2018, 20h45

O fim da 1ª Guerra Mundial e o pensamento fascista hoje

Vinicius Sartorato, em novo artigo, diz: “Mais do que seus líderes, o pensamento fascista é a maior ameaça a um futuro comum”


14 de novembro de 2018, 18h00

Uma fantasia habitável em “Inferninho”

Cesar Castanha: “Inferninho” pode convidar uma leitura que entenda o filme como, ao menos, agenciando uma estética do realismo com a sua presente fantasia. Mas não há nada de realista no periférico apresentado”


14 de novembro de 2018, 15h37

Quem mandou matar Marielle? A pergunta que “quer” ser calada!

Em novo artigo, Monica Benicio diz: “Ninguém vai soltar a mão de ninguém. Eu jamais soltarei a mão daquela que é o grande amor da minha vida. Marielle é atemporal”


14 de novembro de 2018, 10h20

Crimes racistas e homofóbicos cresceram no primeiro ano de Trump no governo

Os dados são do FBI. Que a estatística sirva de alerta para o Brasil


13 de novembro de 2018, 23h02

Cartas do Pai: “Orgulho de ser brasileiro”

Depois de ensinarmos aos alemães o que é nazismo, ensinamos ao Roger Waters o significado de suas músicas, mostramos ao Papa o que é ser cristão, temos um ator pornô ensinando aos professores como se educa e, agora, ensinando a Noruega sobre meio ambiente


13 de novembro de 2018, 22h48

Houston, we have a solution! (Houston, temos uma solução!)

Fernando Lara, em mais um artigo para o Urbanidades, analisa as eleições no Brasil e Estados Unidos: “Temos de voltar às bases, organizar cada bairro e lutar por cada vereador”


13 de novembro de 2018, 22h34

Corrupção: o combustível do agigantamento do Judiciário

Em mais um texto do Blog da Maria Frô: “É preciso compreender que a movimentação contra corrupção passou a ter maior repercussão midiática e entre a própria sociedade civil com a crise econômica e política que assola o país desde meados de 2013”


13 de novembro de 2018, 16h55

Psicologia de massas do fascismo

Gilberto Maringoni cita a obra “Psicologia de massas do fascismo”: “A mentalidade fascista é a mentalidade do ‘Zé Ninguém’, que é subjugado, sedento de autoridade e, ao mesmo tempo, revoltado. Não é por acaso que todos os ditadores fascistas são oriundos do ambiente reacionário do ‘Zé Ninguém’


13 de novembro de 2018, 11h09

Comissão Interamericana de Direitos Humanos vai monitorar o Brasil de Bolsonaro

Uma visita desse tipo não era realizada no Brasil desde 1995


13 de novembro de 2018, 10h50

O caso do paciente das coxas de vidro: haverá cura para o ódio ao PT?

Quando perceberem que nada tinha que ver com o combate à corrupção ou com a moralidade, mas em intensificar a política de desmonte do Estado e do serviço público, talvez mostrem reação


12 de novembro de 2018, 23h09

Governabilidade, só se combinarem com o povo (I)

Yuri Martins Fontes: “Tópicos para análise da tempestade e da resistência: organização popular, esperança e papel do líder – para além de determinismos ou derrotismos confortáveis”


12 de novembro de 2018, 22h19

Um café e uma conversa com “Temporada”

Cesar Castanha: “Em seus dois longas-metragens, André Novais Oliveira indica um projeto forte e coerente de cinema, que dá continuidade ao que já vinha sendo sugerido em seus excelentes curtas-metragens


12 de novembro de 2018, 21h52

Mitologia Marvel

Tomaz Amorim faz uma reflexão crítica sobre as relações entre as mitologias tradicionais e a mitologia moderna do mundo Marvel inventada por Stan Lee. O texto é uma homenagem à morte do criador do Homem-Aranha, Hulk e do Thor com 95 anos de idade


12 de novembro de 2018, 19h37

“Anonimato”, um espetáculo necessário

Joselicio Junior: “Diante das incertezas, do uso das tecnologias para disseminar o ódio, a intolerância e o estímulo à violência o espetáculo ‘Anonimato’ é um alento”


12 de novembro de 2018, 13h52

Exílios e golpes evoluem; viveremos um novo exílio interno e uma “democracia totalitária”

Viveremos, a partir de janeiro um Brasil totalitário no que concerne a adversidade da verdade unívoca, dos métodos e dos princípios de políticas públicas sem justiça social, num governo onde a prática, será um Brasil de “mercado” e dos “costumes da família”, no mais radical sentido de que as questões humanas serão erradicadas da agenda para um segundo plano.