ASSISTA

#Leandro Seawright

16 de Janeiro de 2018, 23h09

Leandro Seawright: Evo Morales persegue os cristãos? Entenda o caso

O código é claro em dizer que ninguém pode ser recrutado por um motivo ou por outro. Ao contrário do que se está dizendo, o código protege o indivíduo em sua liberdade de tomar decisões sem ser recrutado por organizações de diferentes naturezas.


18 de Maio de 2017, 09h49

Leandro Seawright: Sugestão de carta de renúncia para Temer

Após a crise instalada com a delação do presidente da JBS, Joesley Batista, colunista da Fórum ajuda o presidente e divulga uma sugestão de carta, veja a seguir.


29 de Abril de 2017, 12h02

Um dia depois da Greve: a outra Casa Monstro: ensaio de “vampirismo”

“Acho que acordamos o vampiro (que nem estava aposentado na outra Casa Monstro): lá no Jaburu se ouviu: nós venceremos você e tudo o que você representa!”. Leia mais na coluna da semana de Leandro Seawright Por Leandro Seawright* A outra Casa Monstro não é ficção. Longe do Jaburu, Palácio, ela é bem “bonita” (tem espaço para […]


17 de Abril de 2017, 13h58

Transições, Transações, “Lawfare”: Brasil, Brasil

A instabilidade política brasileira é derivada de posições autoritárias e das negociações – das transações – realizadas de maneira equivocada: a) a ditadura militar fortaleceu um Estado de Lei sem Lei; b) as rupturas com a ditadura militar falharam e terminaram em eleições indiretas, em ausência do povo na Constituinte de 1988; c) não houve “justiça de transição” adequada – com um levantamento amplo da memória política, com a revisão da Lei de Anistia, com o julgamento dos violadores dos Direitos Humanos seguido de condenações dos responsáveis.


11 de Abril de 2017, 17h47

Respeite os professores, Holiday!

No artigo desta semana em sua coluna na Fórum, o professor Leandro Seawright critica, mais uma vez, a ação intimidatória do vereador do MBL, Fernando Holiday, de fiscalizar escolas. “Querendo recriar o discurso anticomunista da Guerra Fria – Holiday acaba de descobrir a Guerra Fria (nossos efusivos “parabéns”) – o vereador desrespeita os professores de […]


04 de Abril de 2017, 15h46

E se o Fernando Holiday bater na porta da sala de aula?

Historiador Leandro Seawright critica a atitude do membro do MBL de ir a escolas para fiscalizar uma suposta “doutrinação ideológica” durante as aulas Por Leandro Seawright Alonso* Há dias iniciei uma reflexão bastante preocupada com o papel do prefeito de São Paulo ao “visitar”, de surpresa, as diversas repartições públicas e os servidores públicos. Sabe-se que quem […]


04 de Abril de 2017, 15h46

E se o Fernando Holiday bater na porta da sala de aula?

Historiador Leandro Seawright critica a atitude do membro do MBL de ir a escolas para fiscalizar uma suposta “doutrinação ideológica” durante as aulas Por Leandro Seawright Alonso* Há dias iniciei uma reflexão bastante preocupada com o papel do prefeito de São Paulo ao “visitar”, de surpresa, as diversas repartições públicas e os servidores públicos. Sabe-se que quem […]


04 de Abril de 2017, 15h46

E se o Fernando Holiday bater na porta da sala de aula?

Historiador Leandro Seawright critica a atitude do membro do MBL de ir a escolas para fiscalizar uma suposta “doutrinação ideológica” durante as aulas Por Leandro Seawright Alonso* Há dias iniciei uma reflexão bastante preocupada com o papel do prefeito de São Paulo ao “visitar”, de surpresa, as diversas repartições públicas e os servidores públicos. Sabe-se que quem […]


31 de Março de 2017, 17h39

“#Compartilhe-nas-Redes”: pode um gari parecer prefeito?

Colunista da Fórum, o historiador Leandro Seawright Alonso questiona: "Pode um gari denunciar a sua invisibilidade ao utilizar roupas usadas por prefeitos afeitos ao marketing e outras castas da elite?"


28 de Março de 2017, 13h43

“Bom dia… sou ditador”: o Estado de Exceção como “regra” no Brasil contemporâneo

Novo colunista da Fórum, o historiador Leandro Seawright Alonso escreve sobre o autoritarismo do governo Temer. "Um Estado de Exceção mais competente é aquele que se utiliza menos das armas e da força do 'braço armado'", analisa. "Em geral, utiliza-se caneta, papel, indumentárias irretocáveis e cenários festivos empolgantes, tais como jantares e outras ações recreativas ou perdulárias."