#Tomaz Amorim

05 de agosto de 2018, 17h29

Traga-me a cabeça dos racistas

Viviane Pistache faz uma crítica da peça “Traga-me a cabeça de Lima Barreto”, em cartaz no Sesc Pompeia, em São Paulo, e reflete sobre a cena contemporânea do teatro negro


31 de julho de 2018, 11h13

Impressões nada sérias sobre a FLIP

Crônica de Tomaz Amorim Izabel sobre a FLIP 2018, suas impressões do Centro Histórico de Paraty e a programação diversa da festa


19 de maio de 2018, 14h34

Hoje qualquer um pode montar uma editora no Brasil. Conversa com Eduardo Lacerda, da Editora Patuá

Tomaz Amorim conversou com Eduardo Lacerda, da Editora Patuá, sobre as dificuldades e possibilidades de editar livros em editoras independentes no Brasil


10 de maio de 2018, 14h23

A perifilia do “Perifobia” de Lilia Guerra

Tomaz Amorim, em novo artigo: “A ideia de periferia é mesmo inseparável de uma 'perifobia', de um medo ou ódio ao que não se reconhece como parte do mesmo centro. O trabalho de Guerra não só denuncia isso, mas instaura uma 'perifilia', um amor ao lugar onde se está, um reconhecimento da existência inevitável e feliz de uma pluralidade infinita de centros”


07 de maio de 2018, 15h34

Moonlight, ou como um menino negro navega o mar, por Viviane Pistache

Se Moonlight é a possibilidade de sairmos do clichê homem preto, heteronormativo falocêntrico, criticando assim a hiperssexualidade negra; também nos faz retornar à estaca zero: sem saber nadar, esse homem negro é um eterno menino


03 de maio de 2018, 09h58

Por que algumas tragédias nos ofendem tanto?

O incêndio que gerou o desabamento é daqueles raros momentos em que as metáforas se encarnam, se tornam literais. A cidade está em ruínas, o país está desmoronando, os pobres estão sendo esmagados, o preço do aluguel é de matar. Na literalização da metáfora perdemos a capacidade de simbolizar, o acontecimento fica lá, maior do que nossa capacidade de dar significado a ele e as reações são as mais variadas


25 de abril de 2018, 17h09

“Vingadores: Guerra Infinita” é o maior épico cinematográfico desde “O Senhor dos Anéis”

Assistimos a pré-estreia de “Vingadores: Guerra Infinita”. A análise traz uma avaliação dos méritos do filme e sua relação com nosso contexto social. Os spoilers são poucos e estão marcados no texto


20 de abril de 2018, 14h07

“Aniquilação”: Netflix e o algoritmo do Dr. Frankenstein

Texto de Tomaz Amorim aborda “Aniquilação”: Último grande filme de ficção científica é analisado como exemplo da tendência da indústria cultural em produzir monstros estéticos no estilo Frankenstein


02 de abril de 2018, 21h40

O Sul do Brasil como “enclave” na poesia de Marcelo Labes

Em novo texto, Tomaz Amorim escreve: “A caravana de Lula pelo Sul foi alvo de atentados violentos. Poucas semanas antes, um livro de poesia retratava a difícil relação do Sul com o resto do país e as possibilidades de deslocamento histórico e simbólico entre eles”.


15 de março de 2018, 23h05

Mulheres também são vilãs na 2ª temporada de “Jessica Jones”

Em novo artigo, Tomaz Amorim escreve: "Mostrar o mal também como potência feminina não é uma recaída no machismo, como poderia parecer. Pelo contrário, é mais uma investida rumo a uma representação mais justa das mulheres como pessoas autônomas, responsáveis por suas ações e motivadas por desejos próprios"


09 de março de 2018, 13h31

Os verdadeiros reféns de “La casa de papel”

Em artigo, Tomaz Amorim faz uma análise da fórmula bem-sucedida que ‘La casa de papel’ repete


03 de março de 2018, 10h26

Luz e Sombra das Mulheres de Wakanda

“Okoye, a chefe das Dora Milaje, pode ser facilmente associada a Iansã, orixá senhora dos ventos e da guerra. Okoye foi fundamental no desfecho da batalha entre os exércitos de T'Challa e Killmonger pelo trono de Wakanda, certamente fazendo mulheres negras do mundo inteiro se sentirem fortalecidas quando viram o general W.Kabi e companheiro da guerreira rendido a seus pés, numa salutar reversão das assimetrias de gênero.” Viviane Pistache escreve na coluna de Tomaz Amorim sobre as mulheres no filme Pantera Negra.


23 de fevereiro de 2018, 22h10

A Wakanda do “Pantera Negra” é um quilombo no espectro planetário de dominação

Em conversa com Douglas Belchior e Viviane Pistache, representatividade, visão colonizada da África, negritude na diáspora, táticas políticas em conflito e o privilégio dos isolados em meio à miséria


07 de fevereiro de 2018, 22h06

Pantera Negra: Uma utopia no auge do cinema distópico

A Fórum já assistiu ao filme do Pantera Negra! Confira a crítica de Tomaz Amorim e não se preocupe, a sessão com spoilers está bem identificada na segunda parte do texto


29 de janeiro de 2018, 21h59

✍???: A comunicação na era do emoji

Por mais familiar ou específica, por mais matizada que seja a linguagem escrita, falta a ela ainda algo da presença física, especialmente em conversas íntimas. Os emojis, estranho misto entre o pop arte e a pontuação, reinserem na comunicação as microvariações de sentido que a voz, o gesto e as expressões faciais produzem quando se […]