Imprensa livre e independente
03 de agosto de 2016, 16h42

Com “Fora Temer” escrito nas nádegas, condutor da Tocha Olímpica é detido

A Força Nacional de Segurança interveio no revezamento da Tocha Olímpica nesta quarta-feira (3) quando ela passava pela rua do Livramento, na zona portuária do Rio de Janeiro. “A calça caiu”, brincou o condutor que resolveu protestar aproveitando a visibilidade do evento. Assista  Por Redação  Tarcisio Carlos Rodrigues Gomes, de 31 anos, foi detido no início da tarde desta quarta-feira (3) pela Força Nacional de Segurança ao longo do percurso em que conduzia a Tocha Olímpica na rua do Livramento, zona portuária do Rio. O condutor usava uma calcinha de oncinha e tinha um “Fora Temer” escrito nas nádegas. “A...

A Força Nacional de Segurança interveio no revezamento da Tocha Olímpica nesta quarta-feira (3) quando ela passava pela rua do Livramento, na zona portuária do Rio de Janeiro. “A calça caiu”, brincou o condutor que resolveu protestar aproveitando a visibilidade do evento. Assista 

Por Redação 

Tarcisio Carlos Rodrigues Gomes, de 31 anos, foi detido no início da tarde desta quarta-feira (3) pela Força Nacional de Segurança ao longo do percurso em que conduzia a Tocha Olímpica na rua do Livramento, zona portuária do Rio. O condutor usava uma calcinha de oncinha e tinha um “Fora Temer” escrito nas nádegas.

“A calça caiu”, brincou Tarcísio, que aproveitou o momento de visibilidade da Olimpíada, que começou oficialmente nesta quarta-feira (3) com o jogo da seleção feminina de futebol.

Em um vídeo divulgado pelo Estadão, é possível ver e ouvir outras pessoas gritando “Fora Temer” enquanto o condutor é detido pela Força Nacional.

A organização dos Jogos Rio 2016 informou que todo condutor de Tocha Olímpica assina um termo de compromisso em que são vetadas as manifestações políticas ao longo da condução.

Veja também:  MPF quer suspender licitação de autódromo do Rio, onde Bolsonaro quer realizar GP de Fórmula-1

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum