Imprensa livre e independente
16 de abril de 2014, 20h18

Comissão do Senado aprova o fim de doações de empresas em campanha eleitoral

Projeto vai à plenário e, caso seja aprovado, segue para a Câmara dos Deputados

Projeto vai a plenário e, caso seja aprovado, segue para a Câmara dos Deputados Por Redação A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira (16) o projeto de lei da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) que proíbe a doação de empresas às campanhas eleitorais. O projeto vai a plenário e, caso seja aprovado, segue para a Câmara dos Deputados. Em sua versão original, o texto proibia apenas a oferta de recursos por empresas com dirigentes condenados por corrupção ativa. Porém, o relator do projeto, Roberto Requião (PMDB-PR), estendeu a proibição a todas as empresas. “Na medida em...

Projeto vai a plenário e, caso seja aprovado, segue para a Câmara dos Deputados

Por Redação

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira (16) o projeto de lei da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) que proíbe a doação de empresas às campanhas eleitorais. O projeto vai a plenário e, caso seja aprovado, segue para a Câmara dos Deputados.

Em sua versão original, o texto proibia apenas a oferta de recursos por empresas com dirigentes condenados por corrupção ativa. Porém, o relator do projeto, Roberto Requião (PMDB-PR), estendeu a proibição a todas as empresas.

“Na medida em que uma regra de financiamento permite doações na proporção da propriedade de cada eleitor, o poder econômico tende a colonizar o poder político e desaparece a possibilidade de contraponto entre um e outro”, argumentou Requião.

Veja também:  Moro deve ir ao Plenário da Câmara explicar mensagens reveladas pelo Intercept

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum