Imprensa livre e independente
22 de fevereiro de 2018, 22h28

Como a intervenção militar no RJ pode intensificar a guerra entre facções no Brasil?

Em entrevista à Fórum, o historiador Vagner Marques analisa como a intervenção militar pode influenciar na guerra entre facções vigente no país e fala sobre como a medida é parte do problema da violência, e não a solução. Assista

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Que efeitos uma intervenção militar no Rio de Janeiro pode causar tendo em vista que as periferias do Rio de Janeiro, assim como no restante do Brasil, são dominadas por facções que estão em constante conflito entre si? Em entrevista à Fórum, que foi transmitida ao vivo pelo YouTube, o historiador Vagner Marques, autor do livro “Fé e crime: Evangélicos e PCC nas periferias de São Paulo”, responde a essa e a outras perguntas e dispara: o uso das Forças Armadas não vem como uma solução para o problema da segurança pública; ele faz parte, diretamente, desse problema. Assista a...

Que efeitos uma intervenção militar no Rio de Janeiro pode causar tendo em vista que as periferias do Rio de Janeiro, assim como no restante do Brasil, são dominadas por facções que estão em constante conflito entre si? Em entrevista à Fórum, que foi transmitida ao vivo pelo YouTube, o historiador Vagner Marques, autor do livro “Fé e crime: Evangélicos e PCC nas periferias de São Paulo”, responde a essa e a outras perguntas e dispara: o uso das Forças Armadas não vem como uma solução para o problema da segurança pública; ele faz parte, diretamente, desse problema.

Assista a íntegra da entrevista.

Veja também:  Bolsonaro divulga texto anônimo que sugere renúncia

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum