Imprensa livre e independente
01 de maio de 2018, 14h04

Curitiba se torna a capital dos trabalhadores neste 1º de Maio

Um mar vermelho tomou as ruas de Curitiba logo nas primeiras horas da manhã; trabalhadores protestam contra a retirada de direitos e pedem liberdade ao ex-presidente Lula. Acompanhe ao vivo

Foto: Ricardo Stuckert
As cenas registradas em Curitiba (PR) na manhã deste 1º de Maio, Dia do Trabalhador, já são históricas. Em decorrência da prisão do ex-presidente Lula, centrais sindicais decidiram marcar o principal ato do dia na capital paranaense como uma forma de incorporar a luta dos trabalhadores à luta pela liberdade do ex-sindicalista. Logo nas primeiras horas da manhã, a região da sede da superintendência da Polícia Federal, onde Lula está detido, recebeu milhares de caravanas do Brasil inteiro que se somaram à vigília permanente que fica no local. Depois de um sonoro “bom dia, presidente Lula” e falas de algumas...

As cenas registradas em Curitiba (PR) na manhã deste 1º de Maio, Dia do Trabalhador, já são históricas. Em decorrência da prisão do ex-presidente Lula, centrais sindicais decidiram marcar o principal ato do dia na capital paranaense como uma forma de incorporar a luta dos trabalhadores à luta pela liberdade do ex-sindicalista.

Logo nas primeiras horas da manhã, a região da sede da superintendência da Polícia Federal, onde Lula está detido, recebeu milhares de caravanas do Brasil inteiro que se somaram à vigília permanente que fica no local. Depois de um sonoro “bom dia, presidente Lula” e falas de algumas lideranças, os trabalhadores seguiram em marcha para a praça Santos Andrade, no centro da cidade, onde ocorrerão atividades organizadas pelas centrais sindicais.

Pelas ruas da capital paranaense, os milhares de manifestantes protestam contra a retirada de direitos trabalhistas imposta com as reformas de Michel Temer e pedem pela liberdade de Lula.

Acompanhe ao vivo.

Veja também:  O Globo: duas capas, duas caras

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum