ASSISTA
10 de agosto de 2007, 17h54

CUT convoca as bases para plebiscito sobre a Vale do Rio Doce

Votação ocorre na primeira semana de setembro sobre o leilão da Cia. Vale do Rio Doce

Votação ocorre na primeira semana de setembro sobre o leilão da Cia. Vale do Rio Doce

Por Redação  

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) está convocando as entidades filiadas a organizarem para a primeira semana de setembro o Plebiscito pela Anulação do Leilão da Cia. Vale do Rio Doce.

O documento de convocação é assinado pelo secretário geral da CUT, Quintino Severo, e pelo primeiro tesoureiro da CUT, Antonio Carlos Spis, que também é da Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS).

Diz o texto que a retomada da Vale como patrimônio público reflete lutas e posições históricas contra as privatizações das empresas estatais.

“Nesta luta pela defesa da soberania nacional e dos interesses do povo brasileiro, conseguimos que o Tribunal Regional Federal, em Brasília, acatasse a nulidade da avaliação do valor da venda da Vale, doada criminosamente pelo desgoverno FHC em 1997, por míseros R$ 3,3 bilhões ao capital privado, quando na época o patrimônio da Companhia era calculado em quase R$ 100 bilhões. A ação judicial é um elemento que revigora a campanha para reverter o assalto e anular o leilão da maior produtora e exportadora de minério de ferro do mundo, essencial para o desenvolvimento nacional”, destaca um dos trechos do documento.

A coleta de votos do plebiscito ocorrerá entre os dias 1 e 7 de setembro. De acordo com as deliberações da Executiva Nacional da CUT, e com o debate construído na CMS e na Coordenação Nacional da Campanha, a orientação é para que o movimento sindical trabalhe com apenas uma pergunta, como forma de fortalecer a campanha pela anulação do leilão..

A pergunta unitária que constará nas cédulas produzidas pela CUT e demais movimentos é a seguinte:

Em 1997, a Companhia Vale do Rio Doce – patrimônio construído pelo povo brasileiro – foi fraudulentamente privatizada, ação que o governo e o poder judiciário podem anular. A Vale deve continuar nas mãos do capital privado?

O modelo de cédula está na página da CUT (clique aqui).
 
CUT