01 de abril de 2018, 16h18

Dallagnol faz jejum e abaixo assinado pela prisão de Lula

O procurador reconheceu que o cenário não é favorável à Lava Jato

O procurador da República da força-tarefa da Lava Jato Deltan Dallagnol está fazendo jejum e promoveu abaixo assinado a favor da prisão após condenação em segunda instância, em sua página oficial no Twitter, neste domingo (1). Ele também reconheceu que o cenário não é favorável para a sua operação: “Uma derrota significará que a maior parte dos corruptos de diferentes partidos, por todo o País, jamais será responsabilizada, na Lava Jato e além. O cenário não é bom.” “O STF pode transformar Justiça Penal num conto de fadas na próxima 4ª feira. Prisão para poderosos existirá só nos Códigos”, disse...

O procurador da República da força-tarefa da Lava Jato Deltan Dallagnol está fazendo jejum e promoveu abaixo assinado a favor da prisão após condenação em segunda instância, em sua página oficial no Twitter, neste domingo (1). Ele também reconheceu que o cenário não é favorável para a sua operação:

“Uma derrota significará que a maior parte dos corruptos de diferentes partidos, por todo o País, jamais será responsabilizada, na Lava Jato e além. O cenário não é bom.”

“O STF pode transformar Justiça Penal num conto de fadas na próxima 4ª feira. Prisão para poderosos existirá só nos Códigos”, disse Dallagnol. O procurador usou o tuíte do ex-procurador Geral da República Rodrigo Janot para mobilizar os seus seguidores. Em sua publicação, Janot chamava os internautas a assinarem o documento, dizendo que o “momento é grave e importante”.

 

Com informações do UOL