Imprensa livre e independente
16 de janeiro de 2017, 11h27

Decapitações em presídios brasileiros são destaque na imprensa internacional

Assassinato de 26 presos na Penitenciária de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte, reacendeu o debate no último fim de semana.

Assassinato de 26 presos na Penitenciária de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte, reacendeu o debate no último fim de semana Por Redação Veículos de várias partes do mundo repercutiram a rebelião ocorrida na Penitenciária de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte, que terminou com 26 presos mortos no último fim de semana. O jornal argentino Clarín e o francês Le Figaro foram alguns deles. Nos Estados Unidos, os periódicos The New York Times, The Washington Post, além das emissoras de TV CBS e CNN também noticiaram as mortes, muitos destacando as decapitações realizadas durante a chacina. Precisamos do seu apoio: Escolha...

Assassinato de 26 presos na Penitenciária de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte, reacendeu o debate no último fim de semana

Por Redação

Veículos de várias partes do mundo repercutiram a rebelião ocorrida na Penitenciária de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte, que terminou com 26 presos mortos no último fim de semana. O jornal argentino Clarín e o francês Le Figaro foram alguns deles. Nos Estados Unidos, os periódicos The New York Times, The Washington Post, além das emissoras de TV CBS e CNN também noticiaram as mortes, muitos destacando as decapitações realizadas durante a chacina.

Precisamos do seu apoio: Escolha outra mídia! Seja um sócio e vá pra Cuba em 2017.

Confira a seguir.

lexpress
le-figaro

guardian
cnn

cbs-newsCom informações do G1

Veja também:  Bolsonaro dá mais sinais de que aposta na ruptura

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum