Seja Sócio Fórum
20 de fevereiro de 2018, 19h18

Defesa de Lula apresenta recurso no TRF4

Nos "embargos de declaração", os advogados apontam 38 omissões, 16 contradições e 5 obscuridades com relação ao processo analisado pelo TRF4 e pedem, a partir do recurso, o reconhecimento da nulidade de todo o processo ou a absolvição de Lula

Foto: Ricardo Stuckert
A defesa do ex-presidente Lula informou que registrou, nesta terça-feira (20), o protocolo eletrônico de recurso denominado “embargos de declaração” contra a decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), sediado em Porto Alegre. No dia 24 de janeiro, o órgão condenou o petista a 12 anos de prisão no processo envolvendo o chamado “triplex do Guarujá”. De acordo com a nota da defesa, “o recurso demonstra que o acórdão contém 38 omissões em relação a elementos que constam no processo e que foram tratados pela defesa no momento da apresentação da Apelação Criminal. Também demonstra 16 contradições com...

A defesa do ex-presidente Lula informou que registrou, nesta terça-feira (20), o protocolo eletrônico de recurso denominado “embargos de declaração” contra a decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), sediado em Porto Alegre. No dia 24 de janeiro, o órgão condenou o petista a 12 anos de prisão no processo envolvendo o chamado “triplex do Guarujá”.

De acordo com a nota da defesa, “o recurso demonstra que o acórdão contém 38 omissões em relação a elementos que constam no processo e que foram tratados pela defesa no momento da apresentação da Apelação Criminal. Também demonstra 16 contradições com os seus próprios termos, além de 5 obscuridades, ou seja, aspectos da decisão que revelam dificuldade de compreensão”.

A partir deste recurso, apontam os advogados, “a defesa pede que a correção dessas omissões, contradições e obscuridades altere o resultado do recurso de apelação julgado em 24/01 (“efeitos infringentes”), com o reconhecimento da nulidade de todo o processo ou a absolvição de Lula”.

A 8ª. Turma do TRF4, composta pelos mesmos desembargadores que condenaram Lula, julgará o recurso. A data ainda não foi definida.

Além dos embargos no TRF4, cabe ainda à defesa do ex-presidente recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) com um habeas corpus para evitar a execução da pena após a decisão em segunda instância.

A candidatura de Lula à presidência, por sua vez, continua em aberto, já que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) só poderá dar um parecer após a data final para o registro, que é em agosto.

Confira, abaixo, a nota da defesa de Lula sobre o recurso registrado nesta terça-feira.

“A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva realizou na data de hoje (20/02) o protocolo eletrônico de recurso denominado “embargos de declaração” contra o acórdão que foi proferido pela 8ª. Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª. Região (TRF4) no julgamento da Apelação Criminal nº 5046512-94.2016.4.04.7000.
 
O recurso demonstra que o acórdão contém 38 omissões em relação a elementos que constam no processo e que foram tratados pela defesa no momento da apresentação da Apelação Criminal. Também demonstra  16 contradições com os seus próprios termos, além de 5 obscuridades, ou seja, aspectos da decisão que revelam dificuldade de compreensão.
 
A defesa pede que a correção dessas omissões, contradições e obscuridades altere o resultado do recurso de apelação julgado em 24/01 (“efeitos infringentes”), com o reconhecimento da nulidade de todo o processo ou a absolvição de Lula.
 
Caberá à 8ª. Turma do TRF4 julgar os embargos de declaração, em data a ser definida.”

 

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum