Imprensa livre e independente
24 de fevereiro de 2019, 10h13

Deputado da placa de Marielle mantém no Instagram fotos com Queiroz, a quem chama de “irmãozão”

Rodrigo Amorim colocou emoldurada em seu gabinete na Alerj parte da placa que quebrou durante a campanha

O deputado estadual, Rodrigo Amorim, (PSL), mais votado do Rio de Janeiro, conhecido por ter destruído a placa com o nome da vereadora assassinada Marielle Franco (Psol), mantém na sua conta do Instagram fotos em que aparece abraçado ao agora notório Fabrício Queiroz, a quem ele se refere como “irmãozão”. Foto: Reprodução Foto: Reprodução Amorim colocou emoldurada em seu gabinete na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) parte da placa que quebrou durante a campanha com o colega de partido, Daniel Silveira (PSL/RJ), que hoje cumpre mandato na Câmara Federal. Além disso, o deputado propôs, no começo de fevereiro, que...

O deputado estadual, Rodrigo Amorim, (PSL), mais votado do Rio de Janeiro, conhecido por ter destruído a placa com o nome da vereadora assassinada Marielle Franco (Psol), mantém na sua conta do Instagram fotos em que aparece abraçado ao agora notório Fabrício Queiroz, a quem ele se refere como “irmãozão”.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Amorim colocou emoldurada em seu gabinete na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) parte da placa que quebrou durante a campanha com o colega de partido, Daniel Silveira (PSL/RJ), que hoje cumpre mandato na Câmara Federal.

Além disso, o deputado propôs, no começo de fevereiro, que os policiais envolvidos na operação que matou 13 suspeitos nos bairros de Santa Teresa e Catumbi, na última sexta-feira, sejam homenageados na Assembleia Legislativa do Rio com moção de congratulações e aplausos.

Com informações da coluna de Lauro Jardim

Veja também:  Além dos R$64 mil ao Einstein, Queiroz pagou mais R$69 mil em dinheiro vivo à equipe médica

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum