Imprensa livre e independente
18 de outubro de 2018, 13h54

Deputado do PT diz que 156 empresários estão envolvidos no escândalo #caixa2doBolsonaro

"As pessoas vão ser chamadas a depor. Ele deixou rastro e nós vamos atrás”, afirmou o deputado reeleito Paulo Teixeira (PT/SP)

Foto Fernando Frazão/Agencia Brasil
O deputado federal reeleito Paulo Teixeira (PT/SP) afirmou em sua conta no Twitter que 156 empresários estão envolvidos no pagamento de empresas para divulgar fake news para a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL). “Temos a informação de que 156 empresários estão envolvidos nesse escândalo. As pessoas vão ser chamadas a depor. Ele deixou rastro e nós vamos atrás”, afirmou o petista, que é formado em Direito. . @Haddad_Fernando: “Temos a informação de que 156 empresários estão envolvidos nesse escândalo. As pessoas vão ser chamadas a depor. Ele deixou rastro e nós vamos atrás.” #Caixa2doBolsonaro pic.twitter.com/GsZPVKYiBX — Paulo Teixeira (@pauloteixeira13) 18...

O deputado federal reeleito Paulo Teixeira (PT/SP) afirmou em sua conta no Twitter que 156 empresários estão envolvidos no pagamento de empresas para divulgar fake news para a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL). “Temos a informação de que 156 empresários estão envolvidos nesse escândalo. As pessoas vão ser chamadas a depor. Ele deixou rastro e nós vamos atrás”, afirmou o petista, que é formado em Direito.

Reportagem de Patrícia Campos Mello, na Folha de S.Paulo desta quinta-feira (18), que revela que um grupo de empresários – entre eles Luciano Hang, dono da Havan – está contratanto empresas para disparar fake news contra o PT para beneficiar a campanha de Bolsonaro está provocando uma avalanche de representações na Justiça contra a candidatura do capitão da reserva.

Veja também:  Padre dedica missa de Nossa Senhora Auxiliadora, lembrada em situações desastrosas, a Bolsonaro

Fernando Haddad (PT), candidato à Presidência da República, afirmou pelo Twitter que vai pedir a abertura de investigação sobre o suposto caixa 2 usado por Jair Bolsonaro (PSL) para financiar a disseminação de fake news pelo Whatsapp. Um grupo de juristas pela democracia também já está trabalhando em um processo. Pelas redes sociais, o deputado Jean Wyllys (PSol/RJ) afirmou que já protocolou representação junto ao TSE. O PDT, de Ciro Gomes, também deve pedir a impugnação da candidatura de Bolsonaro na Justiça Eleitoral.

Diretor do Datafolha, Mauro Paulino disse nas redes sociais que a avalanche de fake news comprada para Bolsonaro pode ter alterado os resultados do primeiro turno das eleições.

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum