Imprensa livre e independente
04 de novembro de 2018, 19h50

Diego Souza bate continência, faz arma com dedos e homenageia Bolsonaro

Logo após fazer o primeiro gol do seu time, Souza correu em direção às câmeras, bateu continência, falou a palavra ‘capitão’ e fez o famoso gesto de armas da campanha do presidente eleito.

(Foto: Reprodução)
O atacante Diego Souza, do São Paulo, homenageou Jair Bolsonaro ao marcar um gol contra o Flamengo em jogo realizando neste domingo, no Morumbi, e que se encerrou em 2 a 2. Logo após fazer o primeiro gol do seu time, Souza correu em direção às câmeras, bateu continência, falou a palavra ‘capitão’ e fez o famoso gesto de armas da campanha do presidente eleito. Curiosamente, o São Paulo jogava com uma faixa de luto em nome do jogador Daniel Corrêa, que foi cruelmente assassinado na região metropolitana de Curitiba. Ele teria sido barbaramente torturado (Bolsonaro é a favor da...

O atacante Diego Souza, do São Paulo, homenageou Jair Bolsonaro ao marcar um gol contra o Flamengo em jogo realizando neste domingo, no Morumbi, e que se encerrou em 2 a 2.

Logo após fazer o primeiro gol do seu time, Souza correu em direção às câmeras, bateu continência, falou a palavra ‘capitão’ e fez o famoso gesto de armas da campanha do presidente eleito.

Curiosamente, o São Paulo jogava com uma faixa de luto em nome do jogador Daniel Corrêa, que foi cruelmente assassinado na região metropolitana de Curitiba. Ele teria sido barbaramente torturado (Bolsonaro é a favor da tortura) tendo seu pênis arrancada ainda quando estava vivo.

A atitude de Souza, que é pernambucano, causou revolta nas redes sociais.

Veja também:  Alexandre Frota diz que teria anulado voto se soubesse que estava votando no Olavo

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum