No Facebook, página de Marina Silva cresce 40% em uma semana

No Facebook, página de Marina Silva cresce 40% em uma semana

Comoção causada com a morte de Eduardo Campos e anúncio de candidatura movimentam as redes sociais da ex-senadora. Dilma e Aécio subiram entre 5% e 7% no mesmo período

Por Carolina Rovai e Guilherme Franco

O cenário das eleições presidenciais toma um novo rumo após o acidente aéreo em Santos que matou o candidato do PSB à presidência Eduardo Campos, no dia 13 de agosto. A partir da fatalidade, o esboço de uma nova eleição começa a ser desenhado, e rapidamente altera o cenário político após a confirmação de Marina Silva como substituta do ex-governador de Pernambuco.

Até a morte de Campos, a presidenta Dilma Rousseff liderava as pesquisas e o tucano Aécio Neves aparecia com distância na segunda colocação, sendo assim os principais favoritos a disputar o segundo turno. Em contrapartida, com a entrada de Marina Silva na disputa, as pesquisas mudam e o movimento nas redes também.

De 14 de agosto – dia seguinte ao acidente aéreo – até 18, as citações ao PSB superam as do PT e do PSDB no Facebook e no Twitter. A partir do dia 19, o Partido dos Trabalhadores volta a ser o mais citado, com o PSB em segundo lugar e o PSDB em terceiro. Somente na quinta-feira (20), o PSDB retornou ao segundo lugar de citações. Vale ressaltar que, dos três partidos, o PSB é o único que apresenta porcentagens positivas na análise de sentimento das redes.

Em relação aos números de seguidores das páginas oficiais dos candidatos à presidência no Facebook, até o dia 14 a página de Aécio Neves contava com 1.108.584 seguidores, seguido por 900.136 de Dilma, e  945.982 de Marina Silva. Uma semana depois, na quinta-feira (21), Aécio Neves contava com 1.142.793 seguidores, Dilma Rousseff com 919.242 e Marina Silva com 1.236.451. Ou seja, Marina teve um aumento de 290.469 seguidores em apenas uma semana, sendo que, entre 14 e 20 de agosto, a página esteve em luto e não realizou nenhuma postagem.

Enquanto, Dilma e Aécio crescem aproximadamente entre 5% e 7%, Marina alcança quase 40% de aumento no número de fãs. A tendência é que a página de Marina Silva diminua este ritmo de crescimento nos próximos dias. Articuladores políticos das campanhas de Dilma Rousseff e Aécio Neves reconhecem que, neste primeiro momento, qualquer análise estará embaçada pelo impacto dos acontecimentos dos últimos dias, seja nas pesquisas de intenção de voto ou no poder de ação das redes.

O Partido dos Trabalhadores é o mais citado na rede social e a página de Dilma Roussef é a que tem mais interação

O Partido dos Trabalhadores é o mais citado na rede social e a página de Dilma Rousseff é a que tem mais interação

Antes mesmo que a candidatura de Marina Silva fosse oficializada, fato que ocorreu na quarta-feira (20), o instituto Datafolha divulgou na segunda-feira (18), uma pesquisa com as intenções de voto para a Presidência da República. A candidata do PT à reeleição, Dilma Rousseff, aparece em primeiro lugar com 36% das intenções de votos, contra 21% de Marina Silva, do PSB, e 20% de Aécio Neves, do PSDB. A candidata do PSB e o tucano aparecem tecnicamente empatados.

A grande aposta entre as lideranças do PSB, contudo, é que Marina passe a atrair os votos não apenas atribuídos a Eduardo Campos, mas também dos eleitores que estavam indecisos, dispostos a votarem em branco ou que iriam às urnas para anular o voto. Visto que tanto a presidenta Dilma como o candidato Aécio Neves se mantiveram nos mesmos patamares, teoricamente Marina não conquistou grande percentual de seus opositores.

De acordo com a pesquisa, com a entrada de Marina Silva na disputa, caíram de forma notável os percentuais de eleitores sem candidato. Intenções de voto nulo ou em branco eram 13%, com Marina candidata, essa taxa recuou para 8%. Indecisos eram 14% e agora são 9%. Em 2010, quando Marina Silva se candidatou à presidência pelo Partido Verde obteve 19% dos votos válidos no fim do primeiro turno, o que correspondeu por pouco menos que 20 milhões de votos e terminou na terceira colocação.

Apesar da comoção vista no Facebook com a morte de Eduardo Campos e a oficialização da candidatura de Marina Silva, a página da presidenta Dilma Rousseff é a que apresenta o maior número de interações e postagens.

(Foto de Capa: Valter Campanato/Agência Brasil)

Compartilhe

Deixe uma resposta