Imprensa livre e independente
10 de dezembro de 2017, 10h34

Dilma faz visita de solidariedade à Cristina Kirchner em Buenos Aires

De acordo com nota divulgada pelas duas ex-presidentes, o encontro discutiu a estratégia de combate ao sistemático lawfare – o uso da lei e da máquina judiciária como arma política contra adversários

De acordo com nota divulgada pelas duas ex-presidentes, o encontro discutiu a estratégia de combate ao sistemático lawfare – o uso da lei e da máquina judiciária como arma política contra adversários Da Redação A presidenta deposta, Dilma Roussef, visitou neste sábado (9), em Buenos Aires, a ex-presidenta Cristina Kirchner. O objetivo do encontro, segundo Dilma, foi prestar solidariedade à Kirchner, que enfrenta um pedido de perda de imunidade e de detenção de um juiz federal, por supostamente acobertar iranianos acusados pelo atentado contra um centro judaico que matou 85 pessoas em 1994. De acordo com nota divulgada por Dilma...

De acordo com nota divulgada pelas duas ex-presidentes, o encontro discutiu a estratégia de combate ao sistemático lawfare – o uso da lei e da máquina judiciária como arma política contra adversários

Da Redação

A presidenta deposta, Dilma Roussef, visitou neste sábado (9), em Buenos Aires, a ex-presidenta Cristina Kirchner. O objetivo do encontro, segundo Dilma, foi prestar solidariedade à Kirchner, que enfrenta um pedido de perda de imunidade e de detenção de um juiz federal, por supostamente acobertar iranianos acusados pelo atentado contra um centro judaico que matou 85 pessoas em 1994.

De acordo com nota divulgada por Dilma em sua conta no Facebook, “tratamos de discutir a estratégia de combate ao sistemático lawfare – o uso da lei e da máquina judiciária como arma política contra adversários – a que vários líderes políticos, como ela, eu e o presidente Lula, estão sendo submetidos na América Latina, num esforço de desgaste permanente e intimidação”.

Kirchner também divulgou a visita em sua conta no Twitter como um “afetuoso encontro em minha casa com a companheira Dilma”.

Veja também:  Guerra comercial entre EUA e China tem mais um capítulo

Na postagem, a ex-presidenta argentina tocou no mesmo tema que Dilma: “Entre outros temas, conversamos sobre uma realidade que está se impondo em nossos países. Um processo que se denomina mundialmente Lawfare e consiste na utilização do aparato judicial como arma para destruir a política e os líderes opositores”, relatou Kirchner.

Dilma Rousseff foi afastada do poder em um processo de impeachment em 2016. Ela foi substituída por seu vice, Michel Temer, que também é investigado por acusações de suposta corrupção.

“O objetivo é o mesmo no Brasil e aqui: ocultar o desastre econômico que estão realizando os governos neoliberais da região”, completou Kirchner.

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum