Imprensa livre e independente
08 de novembro de 2018, 10h38

Diplomação de Bolsonaro acontece no dia em que Declaração dos Direitos Humanos completa 70 anos

Presidente eleito sempre foi crítico da política de Direitos Humanos. Para deputada Maria do Rosário (PT/RS) escolha da data é escárnio.

Reprodução/Youtube
Marcada para o dia 10 de dezembro, a diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), e de seu vice, General Hamiltom Mourão (PRTB), acontece no mesmo dia em que a Declaração Universal dos Direitos Humanos completa 70 anos, data também em que se comemora o Dia Internacional dos Direitos Humanos. Instituída no dia 10 de dezembro de 1948 pela Organização das Nações Unidas (ONU), a declaração reconhece que “a dignidade é inerente à pessoa humana e é o fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo”. Além disso, declara que os direitos humanos são universais independentemente de cor,...

Marcada para o dia 10 de dezembro, a diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), e de seu vice, General Hamiltom Mourão (PRTB), acontece no mesmo dia em que a Declaração Universal dos Direitos Humanos completa 70 anos, data também em que se comemora o Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Instituída no dia 10 de dezembro de 1948 pela Organização das Nações Unidas (ONU), a declaração reconhece que “a dignidade é inerente à pessoa humana e é o fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo”. Além disso, declara que os direitos humanos são universais independentemente de cor, raça, credo, orientação política, sexual ou religiosa.

Em seu artigo 5º, a Declaração afirma que “Ninguém será submetido à tortura, nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou degradante”.

Bolsonaro, que tem como ídolo o coronel Calos Alberto Brilhante Ustra, que coordenava torturas a militantes políticos durante a Ditadura Militar, sempre foi um crítico dos Direitos Humanos. O capitão da reserva se elegeu com um discurso contra os Direitos Humanos, dizendo que organizações que atuam na defesa desses direitos serão boicotados durante seu governo.

Veja também:  O saldo da Vaza Jato, até aqui

Pelo Twitter, a deputada Maria do Rosário (PT/RS), afirmou que é um “escárnio” fazer a diplomação de Bolsonaro e Mourão nesse dia. “Vão diplomar o defensor da tortura no Dia Mundial dos Direitos Humanos? A Declaração Universal completa 70 anos. Um escárnio fazer essa solenidade nesse dia. Pois é TSE, vocês têm certeza que querem ouvir discurso contra direitos humanos nessa data?”.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum