12 de julho de 2018, 07h37

Direita chilena quer impedir Bachelet de visitar Lula

A ex-presidente do Chile lidera uma petição em defesa da candidatura de Lula e anunciou que o visitaria em 24 de julho

Os parlamentares de direita do Chile ameaçam impedir Michelle Bachelet de viajar ao Brasil. A  ex-presidente do país deve vir ao Brasil no dia 24 de julho para participar da abertura do Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva e anunciou que faria uma visita a Lula em Curitiba, onde está preso desde o dia 7 de abril.

Segundo a coluna da Monica Bergamo, na Folha, “deputados de partidos adversários ameaçaram negar a ela permissão para viajar —os ex-mandatários precisam da autorização durante seis meses depois de deixarem o cargo”. “Eu chamo a ex-presidenta a ser prudente e consequente: não se apoia corruptos de nenhuma parte do mundo”, disse o deputado Patrício Melero, do União Democrática Independente (UDI), partido de direita. Já o deputado socialista Marcelo Diaz, ex-embaixador na Argentina, lembrou que Sebastian Piñera, depois do primeiro mandato como presidente (2010-2014), chegou a ir a um encontro de oposição a Cristina Kirchner naquele país.

Michelle Bachelet lidera uma petição em defesa da candidatura do ex-presidente Lula. “Consideramos que uma eleição presidencial sem Lula como candidato poderia ter sérias impugnações de legitimidade e aprofundaria ainda mais a crise política que o Brasil tem que superar”, diz trecho do documento.