14 de outubro de 2018, 19h42

Ditos sobre o momento atual

Andei fuçando sobre o que eu mesmo escrevi nos últimos anos, principalmente aqui na Fórum, e peguei algumas coisas que parecem ter sido feitas hoje. Torço para que no final de outubro eu sorria e pense: eu estava pessimista demais

Andei fuçando sobre o que eu mesmo escrevi nos últimos anos, principalmente aqui na Fórum, e peguei algumas coisas que parecem ter sido feitas hoje.

Torço para que no final de outubro eu sorria e pense: eu estava pessimista demais. O mundo é bom. O Brasil, melhor ainda!

Aí vão:

Quando um não quer, dois não são amigos.

***

O que a gente pensava ser o fundo do poço era só um patamar. Temos muito a afundar.

***

Brasil, o país do futuro, tem cada vez mais saudade do passado.

***

No Brasil, democracia é o jeito de transformar em políticos normais os expoentes odiados da ditadura.

***

Poder e pudor muito raramente se encontram na mesma pessoa.

***

O Brasil está mais para país da quarta-feira de cinzas do que do carnaval.

***

Alcoolizaram a República brasileira: até 1930 ela era do café com leite, agora é um porre.

***

Se a voz do povo é a voz de Deus… O que aconteceu com ele?

***

Reforma da Previdência: você vai trabalhar mais, muito mais, correr o risco de morrer antes, mas se chegar lá vai se aposentar ganhando muito menos. Mas é para o seu bem, diz o governo.

***

O inferno é aqui na terra mesmo, mas só para os pobres. Para os ricos, aqui é um céu.

***

Para os Estados Unidos, nada melhor que os outros sejam países desunidos.

***

Legislativo, executivo, judiciário… Um não legisla, outro não executa, só o que funciona é o outro… que judia!

***

Não é à toa que um dos significados da palavra congresso é “intercurso sexual”.

***

Nestes tempos de galinhagem, é preciso ter postura!

***

Do ambiente, que já chamam de meio, não vai sobrar nada.

***

O governo dança conforme a música: se é samba, ele dança rock; se é valsa, ele dança tango; se é tango, ele dança bolero…

***

Em terra de endividados, quem tem um banco é rei.

***

Contradição de protestante é aceitar sem protestar tudo que o líder lhe diz.

***

Nem só o peido é prenúncio de uma cagada. Eleição também pode ser.

***

Num sistema com péssima distribuição de renda, todo pecado é capital.

***

Os ricos são, sim, contra a fome. Por isso comem cinco vezes ao dia.

***

Em flagrantes de corrupção, quem é vivo nunca aparece.

***

Tem crise de tudo quanto é coisa, menos de hipocrisia.

***

Na mesma canoa,

Um rema,

Outro fica à toa.

***

Cega justiça!

Sua cegueira

Parece postiça

***

Para os devastadores

O cerrado

É caso encerrado

***

Regime teocrático

É coisa do demo,

Não é democrático

***

Sentindo-se sucata,

Morador de rua

Inveja o vira-lata

***

É fundamental

A quem não tem fundamento

Ser fundamentalista

***

Tem gente brava

Indiferente

À brava gente

***

Deus é fiel!

Mas tem uns arautos…

Deus do céu!

***

Democrata radical

Condena à morte

Extremista cordial

***

Banqueiro dos bons

Não morre de amores

Por ladrões amadores

***

Que ponham na cruz

Quem pede grana

Em nome de Jesus

***

Deus é amor.

O diabo

É o atravessador.

***

Embora forte,

O povo unido

Está sem norte

***

O vampiro voou alto,

Se aliou a múmias

E ocupou o Planalto

***

Dizem que o trabalho enobrece o homem, mas quem já viu alguém que virou nobre por ter trabalhado?

***

Vale pra cego o ditado “quem viver verá”?

***

De pensar morreu um burro. De não pensar morrem muitos.

***

Uma mão suja a outra.

***

A mentira tem pernas curtas… mas não precisa delas: ela voa.

***

Quem é vivo sempre aparece. Mas os mais vivos são especialistas em desaparecer, em certas circunstâncias.

***

Entrou por um ouvido e saiu pelo outro: foi tiro de fuzil.