10 de maio de 2018, 12h11

Dono da empresa de refrigerantes Dolly é preso sob suspeita de fraude fiscal de R$ 4 bilhões

Laerte Codonho foi detido por estar sendo acusado também de lavagem de dinheiro; além dele foram presos o ex-contador e mais um funcionário do grupo

Laerte Codonho, proprietário da empresa de refrigerantes Dolly, foi preso nesta quinta-feira (10) pela manhã sob suspeita de fraude fiscal e lavagem de dinheiro. Segundo estimativa da polícia, o dinheiro desviado pode chegar a R$ 4 bilhões. As informações são da Globonews. Foram presos, ainda, o ex-contador de Codonho e mais um funcionário da empresa.

Ainda de acordo com a polícia, Codonho teria demitido funcionários e depois os contratou novamente em outra empresa para fraudar o INSS, entre mais atividades ilegais. Em 2017, a Dolly chegou a ser fechada por alguns dias, sob suspeita de sonegação de impostos. Na oportunidade, o grupo desembolsou R$ 33 milhões em débitos declarados de ICMS e reabriu a fábrica.