COMPRE JÁ
12 de Março de 2018, 21h45

Doria descumpre promessa assinada por ele mesmo e registra pré-candidatura ao governo de SP

O tucano oficializou sua pré-candidatura para concorrer nas prévias do PSDB a candidato da legenda ao governo de São Paulo; em 2016, durante a campanha, no entanto, assinou um documento se comprometendo a não abandonar o mandato. Caso seja escolhido, Doria deve deixar o cargo em abril

Reprodução/Catraca Livre

Ao oficializar sua pré-candidatura para concorrer nas prévias do PSDB a candidato da legenda para o governo do estado de São Paulo, nesta segunda-feira (12), o prefeito da capital paulista, João Doria, começou a descumprir uma promessa feita em 2016, quando ainda estava em campanha.

Naquele ano, em setembro, pouco antes das eleições, o tucano assinou o documento do site Catraca Livre em que se comprometia a cumprir todos os anos de seu mandato de prefeito, caso fosse eleito. Se o PSDB o escolher para ser o candidato da legenda nas prévias, que acontecem ainda neste mês, Doria deverá deixar o cargo de prefeito em abril, com um um pouco mais de um ano de mandato.

Reprodução/Catraca Livre

Seguindo os passos de seu correligionário José Serra, Doria se comprometeu a não deixar a prefeitura não só no documento que assinou, mas em inúmeras declarações dadas desde que foi eleito. No ano passado, quando seu nome era cotado para a presidência, o tucano repetia que não era “candidato a nada” e que era “prefeito de São Paulo”. O mesmo fez neste início de ano quando seu nome começou a ser cogitado para o governo do estado mas, nos últimos dias, começou a mudar o discurso.

“A gestão na cidade de São Paulo é uma gestão compartilhada. O Bruno Covas, que é meu vice, foi eleito comigo, com os mesmos votos que recebi. Na mesma chapa. Chapa-pura”, disse recentemente.