Imprensa livre e independente
25 de maio de 2017, 17h00

Doria fica bravo e não responde pergunta sobre “ação higienista” na Cracolândia

Em entrevista coletiva, prefeito de São Paulo se irritou com jornalista que pediu uma posição do tucano quanto à nota do Juristas pela Democracia, que classificou a ação da prefeitura na Cracolândia como “ação higienista e de extermínio” Por Redação  Em entrevista coletiva realizada na manhã desta quinta-feira (25), o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), se irritou quando foi perguntado por um jornalista da TV Record sobre a nota do coletivo Juristas pela Democracia, que classificou a ação da prefeitura na Cracolândia como higienista e de extermínio”. “Convenhamos que alguém que faz esse tipo de manifestação nem merece...

Em entrevista coletiva, prefeito de São Paulo se irritou com jornalista que pediu uma posição do tucano quanto à nota do Juristas pela Democracia, que classificou a ação da prefeitura na Cracolândia como “ação higienista e de extermínio”

Por Redação 

Em entrevista coletiva realizada na manhã desta quinta-feira (25), o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), se irritou quando foi perguntado por um jornalista da TV Record sobre a nota do coletivo Juristas pela Democracia, que classificou a ação da prefeitura na Cracolândia como higienista e de extermínio”.

“Convenhamos que alguém que faz esse tipo de manifestação nem merece uma resposta”, disse, claramente aborrecido, o prefeito.

A seu mando e do governador Geraldo Alckmin, a Polícia Militar e a Guarda Civil metropolitana realizaram ao menos três operações truculentas contra os moradores de rua e dependentes químicos da Cracolândia desde a semana passada. No início desta semana, a prefeitura, como parte do projeto “Nova Luz”, demoliu um hotel que abrigava os dependentes e parte do imóvel ao lado veio abaixo, ferindo três pessoas. Desde então, o prefeito tucano não fez nenhum pronunciamento oficial sobre a demolição desastrada e deixou as desculpas sobre o caso e sobre o teor de “limpeza” da Cracolândia à cargo de seus secretários.

Veja também:  VÍDEO: Policiais militares espancam carroceiro na Zona Oeste de SP

Confrontado na coletiva, além de se mostrar irritado, Doria não respondeu à pergunta e se limitou a desqualificar o jornalista.

“Está cheio de associações provenientes de grupos ideológicos. Isso merece uma pergunta pública em um ambiente de coletiva de imprensa? Me perdoe. Você é um jornalista, tem que ter discernimento”, completou.

Foto: Prefeitura de São Paulo/Secom

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum