Imprensa livre e independente
24 de agosto de 2018, 22h48

Doria não responde pergunta de Reinaldo Azevedo sobre abandono da prefeitura

No debate da RedeTV, o jornalista Reinaldo Azevedo perguntou para Doria quando é legítimo abandonar o cargo e não cumprir um compromisso que fez; tucano se limitou a dizer que vai "continuar o bom trabalho de Alckmin"

Reprodução
O candidato do PSDB ao governo de São Paulo, João Doria (PSDB), se esquivou novamente de um questionamento sobre o fato de ter abandonado a prefeitura da capital para se candidatar a governador. A pergunta foi do jornalista Reinaldo Azevedo. Ele lembrou que Doria assinou um compromisso público de não deixar a prefeitura e que, algum tempo depois, tentou se lançar à presidência, sem sucesso. “Quando é legítimo não cumprir um compromisso?”, perguntou Azevedo. O tucano, então, se limitou a dizer que quer “dar sequência ao bom trabalho de Geraldo Alckmin”. “Vamos fazer o melhor para o estado”, concluiu. Paulo...

O candidato do PSDB ao governo de São Paulo, João Doria (PSDB), se esquivou novamente de um questionamento sobre o fato de ter abandonado a prefeitura da capital para se candidatar a governador.

A pergunta foi do jornalista Reinaldo Azevedo. Ele lembrou que Doria assinou um compromisso público de não deixar a prefeitura e que, algum tempo depois, tentou se lançar à presidência, sem sucesso. “Quando é legítimo não cumprir um compromisso?”, perguntou Azevedo.

O tucano, então, se limitou a dizer que quer “dar sequência ao bom trabalho de Geraldo Alckmin”. “Vamos fazer o melhor para o estado”, concluiu.

Paulo Skaf (MDB), escalado para comentar a resposta, provocou: “Meu pai me ensinou sempre que você não é obrigado a fazer compromisso, mas quando faz é obrigado a cumprir”.

Veja também:  Doria defende afastamento de Alckmin do PSDB por investigação de caixa dois

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum