Imprensa livre e independente
01 de outubro de 2017, 10h09

Doria viajandão, o grande derrotado no Datafolha em que Lula aparece disparado

Ao abandonar a cidade e sair em campanha pelo país, julgava aparecer como o novo. Ledo engano. Ao forjar uma espécie de Collor pós redes, Doria só viu aumentar a sua rejeição e sua fama de traidor de Alckmin, seu padrinho político.

Ao abandonar a cidade e sair em campanha pelo país, julgava aparecer como o novo. Ledo engano. Ao forjar uma espécie de Collor pós redes, Doria só viu aumentar a sua rejeição e sua fama de traidor de Alckmin, seu padrinho político. Da Redação* O grande derrotado na pesquisa Datafolha publicada neste domingo (1), em que Lula aprece disparado em todos os cenários, tanto para primeiro quanto segundo turno é, sem sombra de dúvidas, o prefeito viajandão Doria. Ao abandonar a cidade e sair pelo país, julgava aparecer como o novo, em campanha antecipada. Ledo engano. Ao forjar uma espécie...

Ao abandonar a cidade e sair em campanha pelo país, julgava aparecer como o novo. Ledo engano. Ao forjar uma espécie de Collor pós redes, Doria só viu aumentar a sua rejeição e sua fama de traidor de Alckmin, seu padrinho político.

Da Redação*

O grande derrotado na pesquisa Datafolha publicada neste domingo (1), em que Lula aprece disparado em todos os cenários, tanto para primeiro quanto segundo turno é, sem sombra de dúvidas, o prefeito viajandão Doria.

Ao abandonar a cidade e sair pelo país, julgava aparecer como o novo, em campanha antecipada.

Ledo engano. Ao forjar uma espécie de Collor pós redes, Doria só viu aumentar a sua rejeição e sua fama de traidor de Alckmin, seu padrinho político.

Passado o susto inicial, Doria entra em linha descendente e cruza no caminho com o governador, criador do corvo que quase viu seus olhos arrancados.

Os dois nomes tucanos, Alckmin e o afilhado traíra, têm desempenho igual quando confrontados com Lula, Bolsonaro e Marina, alcançando 8% das intenções de voto. Nos cenários em que ambos concorrem, o que poderá ocorrer se um dos dois trocar de partido, Alckmin e Doria ficam empatados.

Veja também:  "Não se fala em povo nesse governo", critica Lula

Parece que Doria volta mesmo a varrer ruas da cidade. Até, espera-se, ser varrido de vez de volta para onde nunca deveria ter saído.

Isto tudo, assistindo de perto Lula, o seu adversário mais virulento, por quem o prefake nutre ódio incontrolável, disparar na frente sem tomar conhecimento da sua existência.

*Com informações da Folha

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum