04 de abril de 2018, 11h23

“É inaceitável que a Globo insista em repetir o passado e incite ao golpe”, afirma Dilma Rousseff

Ex-presidenta postou no Twitter: “Não podemos destruir em definitivo a frágil democracia que ainda nos resta. É preciso que todos tenham responsabilidade e respeitem a Constituição e a presunção de inocência”

A ex-presidenta Dilma Rousseff demonstrou toda sua indignação no Twitter, ao se posicionar sobre a convocação feita pela TV Globo, na noite desta terça-feira (3), por uma nova edição de golpe militar no Brasil. A polêmica surgiu após declaração do general Villas Bôas, comandante do Exército Brasileiro, em que repudia a “impunidade” e diz que o Exército está “atento às suas missões institucionais”, em uma clara sinalização de intervenção caso o STF não negue o habeas corpus ao petista, mensagem lida ao vivo no final do Jornal Nacional.

“Não podemos destruir em definitivo a frágil democracia que ainda nos resta. É preciso que todos tenham responsabilidade e respeitem a Constituição e a presunção de inocência. É inaceitável que a Globo insista em repetir o passado e como vivandeira incite ao golpe”, afirmou Dilma pelo Twitter.