24 de outubro de 2018, 19h32

Editora de livros sofre ameaça de eleitor de Bolsonaro

Um homem telefonou na sede da editora de livros políticos Boitempo para obter informações sobre tiragem e distribuição de algumas obras e fazer ameaças

A editora da Boitempo, Ivana Jinkings (Reprodução/Facebook)

A Boitempo foi alvo, nesta quarta-feira (24), de uma intimidação de um eleitor de Jair Bolsonaro (PSL). De acordo com Ivana Jinkings, dona da editora conhecida pelas publicações de livros com teor político e traduções de clássicos de esquerda, um homem que se identificou como Arnaldo ligou para a empresa com um tom intimidatório e fazendo ameaças.

“Hoje um bolsominion ligou aqui na Boitempo fazendo ameaças. queria informações sobre tiragem e distribuição de alguns livros, depois, berrou que isso daqui logo vai acabar, que domingo Bolsonaro ‘ganha a eleição e toma o poder'”, escreveu Ivana em uma postagem no Facebook. Segundo ela, o homem ainda a sugeriu “comprar uma carabina”.

“Tentam nos intimidar, mais uma vez. Pois que saibam que não recuaremos um milímetro sequer em nossa linha editorial e nossa atuação. Somos resistência!”, rebateu a editora, que informou ainda, em sua postagem, que a sede da empresa já conta com um novo sistema de segurança.

Confira a íntegra do relato.