Editora do Grupo Folha é xingada por lançar “Comunismo para Crianças”
25 de junho de 2018, 13h19

Editora do Grupo Folha é xingada por lançar “Comunismo para Crianças”

Quando foi lançado no EUA, no ano passado, o livro também causou problemas

Após anunciar, na última sexta-feira (23), que publicaria no Brasil uma edição de “Comunismo para Crianças”, a Três Estrelas, selo editorial do Grupo Folha, passou a receber várias críticas, reclamações e xingamentos.

O livro, da autora alemã Bini Adamczak, lançado pela primeira vez em 2004, apesar de não ser originalmente para crianças, explica de maneira simples o comunismo. O título, de acordo com matéria da Folha, é uma brincadeira.

Quando foi lançado no EUA, no ano passado, o livro também causou problemas. Chegou a correr o boato de que ensinava crianças a gerenciar gulags, os campos de trabalho forçado da União Soviética.

As queixas tratam o livro como um instrumento de doutrinação política: “Que coisa mais horrível!!!!! Deixem as crianças em paz!!!!!! […] O comunismo mata e escraviza !!!!!! Pensem no futuro dos seus filhos amanhã!!!! Desistam.”

Outra diz ainda: “quando sai o ‘Mein Kampf’ [livro de memórias de Hitler] para crianças, seus nojentos?”. Algumas falam em boicote à publicação ou em “entrar com um processo para barrar o lançamento”.

Com informações da Folha