18 de abril de 2018, 13h00

Eduardo Azeredo diz que a sua provável prisão é compensação ao PT

A sua prisão poderá acontecer na próxima semana, após finalizados os recursos à condenação em segunda instância

O ex-governador de Minas e ex-presidente nacional do PSDB Eduardo Azeredo poderá ser o primeiro tucano preso pelo mensalão mineiro, e ele diz que isto acontecerá por compensação ao PT.

“Os fatos agora mostram isso. Você vê que continua desse jeito. Você tem que achar alguém para poder compensar”, disse o tucano. “Não pode ser outra coisa do que uma tentativa de compensação. Os petistas mesmo, vira e mexe, falam isso: ‘E o Eduardo Azeredo? E o Eduardo Azeredo?’”, disse ao Estadão

Azeredo declarou ainda: “Eu espero que Deus ilumine os desembargadores”, que insiste na tese de que seu processo e condenação são uma forma de compensação pela sentença de petistas no caso do mensalão e, mais recentemente, pela prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado na Lava Jato.

A sua prisão poderá acontecer na próxima semana, após finalizados os recursos à condenação em segunda instância no chamado mensalão mineiro.

Os embargos infringentes, última apelação antes da execução penal após a sentença da 9.ª Câmara Criminal de Belo Horizonte, serão analisados no dia 24.