Imprensa livre e independente
07 de junho de 2019, 11h20

Eduardo Bolsonaro comemora lei “Neymar da Penha” contra “mulheres inescrupulosas que acusam homens”

Da Argentina, Eduardo Bolsonaro compartilhou publicação do colega de PSL, Carlos Jordy, ironizando o processo que responde sobre ameaças a jornalista Patrícia Lélis

Eduardo Bolsonaro, com o pai, Jair, e o governador do Rio, Wilson Witzel, em visita a Mauricio Macri (Reprodução/Twitter)
Da Argentina, onde esteve em viagem ao lado do pai, Jair, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL/RJ) comemorou pelas redes sociais a proposta de projeto de lei apresentado nesta quinta-feira (6) pelo vice-líder do governo na Câmara, Carlos Jordy (PSL/RJ), que agrava a pena de denunciação caluniosa de crimes contra a dignidade sexual. Inspirado na acusação de estupro contra o jogador Neymar Jr., o projeto foi batizado de “Neymar da Penha”. “Parabéns aos dep. do PSL @cabojunioamaral (MG) e @carlosjordy (RJ) que, atentos ao caso do @neymarjr, protocolaram projetos de lei para agravar pena de mulheres inescrupulosas que acusam falsamente homens...

Da Argentina, onde esteve em viagem ao lado do pai, Jair, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL/RJ) comemorou pelas redes sociais a proposta de projeto de lei apresentado nesta quinta-feira (6) pelo vice-líder do governo na Câmara, Carlos Jordy (PSL/RJ), que agrava a pena de denunciação caluniosa de crimes contra a dignidade sexual. Inspirado na acusação de estupro contra o jogador Neymar Jr., o projeto foi batizado de “Neymar da Penha”.

“Parabéns aos dep. do PSL @cabojunioamaral (MG) e @carlosjordy (RJ) que, atentos ao caso do @neymarjr, protocolaram projetos de lei para agravar pena de mulheres inescrupulosas que acusam falsamente homens de crimes e calúnias. Acredite, tem mulher bandida que faz carreira assim!”, tuitou Eduardo.

Minutos antes, o deputado ainda compartilhou publicação do colega de PSL, Carlos Jordy, ironizando o processo que responde sobre ameaças a jornalista Patrícia Lélis.

Veja também:  Bolsonaro: o inimigo das forças armadas

“Caso aprovada essa lei retroage para alcançar toda a carreira de denunciação caluniosa da Patrícia Lelis? Rs”, ironizou.

O filho de Bolsonaro foi denunciado em abril de 2018 pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e a previsão de pena no caso de condenação é de um ano a seis meses de prisão.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum