Imprensa livre e independente
18 de agosto de 2015, 15h51

Eduardo Jorge posa ao lado de manifestante contra Marx, mas se justifica

O ex-candidato à presidência pelo PV, que já foi deputado federal pelo PT, disse em seu Twitter não viu o cartaz na mão do manifestante

O ex-candidato à presidência pelo PV, que já foi deputado federal pelo PT, disse em seu Twitter não viu o cartaz na mão do manifestante Por Redação (Reprodução/Facebook) Após o ato contra o governo de Dilma Rousseff em São Paulo, no último domingo (16), uma foto do ex-candidato à presidência pelo PV, Eduardo Jorge (SP), causou polêmica nas redes sociais. Na imagem, Jorge, ex-deputado federal pelo Partido dos Trabalhadores, aparece ao lado de um manifestante que segura cartaz com os dizeres “Menos Marx, Mais Mises”. Ludwig von Mises foi um economista e filósofo europeu que defendia o Estado mínimo e o...

O ex-candidato à presidência pelo PV, que já foi deputado federal pelo PT, disse em seu Twitter não viu o cartaz na mão do manifestante

Por Redação

(Reprodução/Facebook)

(Reprodução/Facebook)

Após o ato contra o governo de Dilma Rousseff em São Paulo, no último domingo (16), uma foto do ex-candidato à presidência pelo PV, Eduardo Jorge (SP), causou polêmica nas redes sociais. Na imagem, Jorge, ex-deputado federal pelo Partido dos Trabalhadores, aparece ao lado de um manifestante que segura cartaz com os dizeres “Menos Marx, Mais Mises”.

Ludwig von Mises foi um economista e filósofo europeu que defendia o Estado mínimo e o liberalismo econômico. Sua obra é um dos grandes referenciais teóricos da direita brasileira. Por isso, as críticas a Eduardo Jorge, que em boa parte de sua vida militou em movimentos de esquerda.

No Twitter, o ex-petista se justificou e respondeu as mensagens de internautas que questionaram sua atitude. “Para socialistas nervosos e liberais apressados: não vi o cartazete do moço na hora da foto. Só isto. Mini tempestade em mini copo d’água…”, escreveu. Confira:

Veja também:  Moro evita jornalistas durante passagem pelo Senado

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum