14 de março de 2018, 22h34

“Eles quebraram o meu nariz”, diz professora agredida por GCM na Câmara de SP

Polícia lançou bombas, spray de pimenta, balas de borracha e até desferiu socos em manifestantes que protestavam contra a reforma da previdência municipal na Câmara dos Vereadores de São Paulo

Professora agredida pela guarda de João Doria. Foto: Reprodução

Em áudio enviado pelo whatsapp, a professora Luciana Xavier agradece o apoio recebido e diz que terá que passar por uma cirurgia no nariz. “Eles quebraram o meu nariz, mas vai dar tudo certo. Agradeço por todas a mensagens que recebi, agradeço pela foto”, afirmou. “Gostaria que não fosse assim, mas espero que sirva de alguma coisa.”

Ela disse ainda que o vereador Eduardo Suplicy (PT) está dando apoio a ela, após ter sido agredida com um cassetete na tarde desta quarta-feira (14). Os professores municipais protestavam na Câmara de São Paulo contra projeto de lei do prefeito João Doria (PSDB), quando foram agredidos pela guarda municipal.

A foto da professora viralizou nas redes sociais e está causando indignação. De acordo com Suplicy, “‪PM e GCM trataram com violência desproporcional professoras e professores que protestam contra o desmonte da previdência municipal”.

 

 


#tags