20 de agosto de 2018, 16h36

Em 4 anos, Eduardo Bolsonaro aumentou patrimônio em 432%

Dados de declaração de patrimônio no TSE mostram que toda a família Bolsonaro enriqueceu durante os anos na política, com destaque para o deputado federal, candidato à reeleição, Eduardo Bolsonaro (PSL)

Eduardo e Jair Bolsonaro (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

De acordo com dados de declaração de bens apresentados ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a família Bolsonaro enriqueceu durante os anos na política. Tanto o presidenciável Jair Bolsonaro quanto seus filhos, Eduardo Bolsonaro e Flávio Bolsonaro – todos do PSL – tiveram elevação patrimonial elevada nos últimos anos.

O destaque é o deputado federal Eduardo Bolsonaro, candidato à reeleição. Em 2014, quando se elegeu pela primeira vez, o parlamentar tinha declarado à Justiça Eleitoral R$ 205 mil em bens. Este ano, o candidato declarou um patrimônio de R$ 1,395 milhão – um aumento de 432%.

Jair Bolsonaro e o deputado estadual Flávio Bolsonaro tiveram aumentos de patrimônio mais modestos. Desde 2006, os bens declarados do presidenciável aumentaram em 168% enquanto os de seu filho, desde 2010, aumentaram em 55%.

Nenhum dos candidatos comentou, após a repercussão na imprensa, suas evoluções patrimoniais.

As declarações de bens de todos os candidatos nas eleições de 2018 podem ser conferidas na íntegra no site do TSE.