16 de novembro de 2018, 12h51

Em chegada a Cuba médicos dizem que Bolsonaro não se importa com a saúde do Brasil

Profissionais que participavam do programa Mais Médico deram declarações de acolhimento por parte dos brasileiros, mas desabafaram contra o presidente eleito; confira o vídeo

(Foto Reprodução Youtube)

Após o anúncio do Ministério da Saúde Pública de Cuba sobre o fim da parceria com o Brasil no programa Mais Médicos, em consequência de declarações “ameaçadoras” e modificações “inaceitáveis” vindas do presidente eleito Jair  Bolsonaro, alguns profissionais já retornaram a Cuba.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você não pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Os primeiros 196 médicos chegaram ao país caribenho nesta sexta-feira (16) e deram declarações de acolhimento por parte dos brasileiros: “Me senti muito querida, muito acolhida”, disse a dra. Leidis Caballeiro, em sua chegada.

Em depoimento, o dr. José Angel Véliz, colaborador no Rio de Janeiro, destacou que o presidente eleito não é uma pessoa preparada e que e não se importa com a saúde do Brasil.

Leia também:  Cuba se retira do Mais Médicos por declarações “ameaçadoras” e modificações “inaceitáveis” de Bolsonaro

Assista