Imprensa livre e independente
27 de março de 2019, 06h00

Em crise com Bolsonaro e semana atípica, Câmara espera mais 3 ministros

Vélez Rodriguez, da Educação, e Ernesto Araújo, das Relações Exteriores, devem enfrentar duros questionamentos dos deputados

Ricardo Vélez-Rodriguez (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasi)l
Após o “bolo” do ministro da Economia, Paulo Guedes, que desistiu de comparecer à Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) da Câmara na terça-feira (26), três ministros de Jair Bolsonaro são esperados para atividades de comissões da Casa nesta quarta (27): Ernesto Araújo, das Relações Exteriores; Bento Costa Lima Leite, de Minas e Energias; e Ricardo Vélez Rodríguez, da Educação – que enfrenta processo de fritura no comando da pasta. A ida de tantos nomes da Esplanada à Casa Legislativa em tão curto período é atípica e reflete o desgaste na relação entre o governo e o Congresso, pois expõe...

Após o “bolo” do ministro da Economia, Paulo Guedes, que desistiu de comparecer à Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) da Câmara na terça-feira (26), três ministros de Jair Bolsonaro são esperados para atividades de comissões da Casa nesta quarta (27): Ernesto Araújo, das Relações Exteriores; Bento Costa Lima Leite, de Minas e Energias; e Ricardo Vélez Rodríguez, da Educação – que enfrenta processo de fritura no comando da pasta.

A ida de tantos nomes da Esplanada à Casa Legislativa em tão curto período é atípica e reflete o desgaste na relação entre o governo e o Congresso, pois expõe os ministros a questionamentos e críticas da oposição e de deputados rebelados.

Educação

Às 10h, Ricardo Vélez Rodríguez será ouvido pela Comissão de Educação. Parlamentares sinalizam que não escaparão da “pauta” a aparente perda de autonomia para o gerenciamento do MEC, baixas em cargos importantes da pasta e decisões questionadas, como a de criação de comissão que adotará critérios pouco transparentes para avaliar previamente as questões do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e a de suspender a avaliação da alfabetização de crianças pelos próximos dois anos – fato que resultou no pedido de demissão da então secretária de Educação Básica, Tania Leme de Almeida.

Veja também:  Fábrica de munição pede R$ 100 milhões ao BB após decreto das armas de Bolsonaro

O ministro colombiano foi indicado para ocupar o cargo pelo guru do clã Bolsonaro, Olavo de Carvalho, mas não conseguiu contornar disputas internas pela tutela dos rumos do MEC.

Relações Exteriores

No mesmo horário, Ernesto Araújo falará à Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional. O chanceler participa de Audiência Pública para apresentar “as prioridades” de sua pasta ao colegiado parlamentar.

A iniciativa foi do presidente da comissão e filho de Jair Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), em manobra para evitar as tentativas de convocação para cobrança de explicações do ministro.

Acordos aparentemente pouco favoráveis ao Brasil assinados durante a visita do presidente nos Estados Unidos serão alvo de questionamentos.

Minas e Energia

A partir das 14h, o ministro de Minas e Energia, Bento Costa Lima Leite, também participa de Audiência Pública na comissão de mesmo nome, para debater o plano de governo para o setor, entre outros assuntos.

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum