Imprensa livre e independente
23 de janeiro de 2019, 17h04

Em Davos, Bolsonaro e Guedes apresentam Doria como futuro presidente do Brasil

Possibilidade teria sido aventada em uma reunião entre a comitiva brasileira no Fórum Econômico Mundial e investidores estrangeiros

Reprodução/Facebook
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), conseguiu internacionalizar sua proximidade com o presidente Jair Bolsonaro. Mesmo à revelia de seu partido, o ex-apresentador de televisão cunhou, ainda durante a campanha para o governo, o termo “bolsodoria” para conquistar o eleitorado do capitão da reserva e se alinhou a sua sanha antipetista. Agora, no Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, teria sido apontado pelo próprio Bolsonaro e pelo ministro da Fazenda, Paulo Guedes, como o possível futuro presidente do Brasil. De acordo com a reportagem do Estadão, a possibilidade de Doria ser presidente do Brasil teria sido aventada...

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), conseguiu internacionalizar sua proximidade com o presidente Jair Bolsonaro. Mesmo à revelia de seu partido, o ex-apresentador de televisão cunhou, ainda durante a campanha para o governo, o termo “bolsodoria” para conquistar o eleitorado do capitão da reserva e se alinhou a sua sanha antipetista.

Agora, no Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, teria sido apontado pelo próprio Bolsonaro e pelo ministro da Fazenda, Paulo Guedes, como o possível futuro presidente do Brasil.

De acordo com a reportagem do Estadão, a possibilidade de Doria ser presidente do Brasil teria sido aventada em uma reunião nesta quarta-feira (23) entre a comitiva brasileira no Fórum e 50 investidores, a maioria deles estrangeiros. O encontro foi fechado à imprensa, mas a informação teria sido passada por um dos participantes.

Leia também
“Ele dá medo”: Discurso de Bolsonaro é considerado “fiasco” em Davos

O governador de São Paulo está em Davos apresentando seu plano de privatizações para o estado com o objetivo de conquistar investimentos internacionais.

Veja também:  No (des)governo Bolsonaro, contingenciamento é corte, sim, por Juliana Cardoso

 

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum